O padre Fábio de Melo [VIDEO] não gosta muito de fazer planos para o Natal e Ano Novo. Segundo ele, o simples fato de ter que pensar em fazer os planos já o deixa cansado. A lista de coisas que são necessárias em um ceia de Natal também não o deixa muito feliz. Foi por essas razões que Fábio escolheu alguns amigos que não ligam muito para fogos e festas para comemorar o Ano Novo.

Ele também expôs suas opiniões sobre as datas para a jornalista Leda Nagle, que tem um canal no YouTube. O padre considera as festas de final de ano como uma obrigação de estar feliz e sorridente. Mesmo que a pessoa não esteja verdadeiramente gostando ou esteja com algum problema, é obrigada a sorrir e se comportar como se estivesse super feliz.

Fábio de Melo disse ter pena de quem faz a ceia de Natal. Sabe que é cansativo e trabalhoso ter todas as preocupações com as comidas, toda a preparação, aquela movimentação para lá e para cá. É tanto esforço que, na hora de comer, a pessoa responsável não se aguenta mais.

Fábio é uma pessoa que não gosta de ter obrigações, muito menos obrigações comemorativas. Por esta razão, ele precisou de muito tempo para se acostumar, se encontrar, fazer amigos que pensam como ele, que preferem lugares mais vazios e relaxantes para realizar as comemorações.

Ele foi completamente honesto ao dizer que odeia ser obrigado a estar feliz só porque é Ano Novo. Também não se importa com aquelas mensagens típicas que todos recebem na virada, avalia essas mensagens de outra forma. Sabe que elas não foram feitas para ele, tudo fachada por conta de uma data comemorativa.

Fábio disse também qual seria o pior lugar do mundo para ir comemorar tanto o Natal quanto o Ano Novo. Na opinião dele, seria o litoral ou interior. Esses seriam os lugares onde teriam filas para tudo, de restaurantes até padaria. Lá também se encontra uma infinidade de pessoas, todas sorridentes e felizes, mas tudo uma farsa.

O padre declarou que, depois de tantos anos de vida em busca de se acostumar, de se encontrar, finalmente teria criado coragem suficiente para fazer o que queria e estar onde queria estar para comemorar um novo ano.

Fábio de Melo [VIDEO] tem razão em alguns pontos. É bem comum esse espírito de alegria e sorriso no rosto do povo no final do ano, mas pode ter se equivocado sobre a causa. Talvez seja pela esperança de um ano melhor e não que seja tudo falsidade.

E você o que pensa a respeito de tudo isso? Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante para a nossa equipe e sempre ajuda no diálogo de temas com relevância para a sociedade.