Os conterrâneos da garota Rivânia da Silva, de Várzea do Uma (PE), estão revoltados com a RecordTV. Toda essa revolta deve-se ao fato de que emissora prometeu uma casa para a menina, mas fez uma obra muito aquém do que era esperado e do que foi prometido.

A história da menina foi destaque nos principais noticiários do Brasil em junho passado: em meio a uma enchente, a pequena Rivânia preferiu salvar seu material escolar ao invés de roupas e brinquedos.

Na internet circula uma campanha de revolta com a foto da casa construída pela emissora. A promessa da casa foi feita em rede nacional no programa Hora do Faro. As críticas feitas são ligadas a qualidade dos materiais utilizados na casa, que não condizem com o prometido, além falta da segurança da edificação.

De acordo com a avó da garota, Ivone, a RecordTV teria apresentado um projeto que não condiz com a construção, que tem quantidade de cômodos menor que o prometido. A senhora também se preocupa com a cobertura da casa e segurança dos familiares. A casa foi construída em uma região afastada e sem segurança, segundo ela, além de ter sido prometido um forro para casa, onde foi colocado apenas telhas.

Dona Ivone ainda afirma que o cômodo para que ela costure, que foi uma promessa da emissora, está muito aquém do esperado. A costura é fonte do sustento da família.

Ela ainda afirma que já levantou seus questionamentos na terça-feira (19), dia em que a obra foi visitada pela produção do programa, mas não obteve uma resposta satisfatória. Dona Ivone afirma que foi informada pela produção que a obra será finalizada no fim de janeiro e que "veriam" a questão do forro.

Essa não é a primeira polêmica envolvendo a questão da moradia de Rivânia. Há dois meses, o “Diário de Pernambuco”, jornal impresso e online do estado de Pernambuco, revelou que a família estava decepcionada com a RecordTV, que ainda não tinha iniciado o processo de construção do imóvel. A emissora afirmou que o prazo de entrega era de seis meses, enquanto para os parentes de Rivânia o prazo era de três meses.

Revolta

Por meio das redes sociais, os moradores da região estão muito revoltados com o resultado da obra da casa até o momento. Baseados nisso, os conterrâneos de Rivânia iniciaram um movimento para criticar o programa e a emissora devido à baixa qualidade dos materiais envolvidos na construção do imóvel.

São diversos depoimentos de verdadeira revolta dos moradores da cidade, muitos até dizendo que a casa não é habitável, comparando a obra feita pela emissora com casas de sítios para guardar cocos, entre diversos depoimentos.

Projeto

O arquiteto Allan Kassio, que foi procurado inicialmente pela emissora para fazer o projeto da casa, emitiu uma nota de esclarecimento e critica a execução da obra.

O arquiteto disse ao “Diário de Pernambuco” que foi procurado em julho pela emissora, mas que a Record optou por realizar a obra com outra empresa.

Kassio afirma que a casa foge do padrão de habitação. Ainda segundo ele, o orçamento de construção e compra de terreno, na época em que ele foi procurado, era de 120 mil reais. O arquiteto estima que a construção realizada pela emissora tenha um custo máximo de 25% do valor do orçamento que foi informado anteriormente, ou seja, 30 mil reais, não se adequando ao que foi prometido a menina Rivânia.

Assista ao vídeo que mostra o momento em que Rivânia ganha uma casa no programa Hora do Faro:

Leia também

'Apocalipse': Zoe está tentada a deixar o Brasil e o pior pode acontecer [VIDEO]

Suzy flagra Samuel na cama com Cido: 'Tigrão? Tigresa?' [VIDEO]

'Apocalipse' torna-se a novela bíblica de maior fracasso da RecordTV [VIDEO]