Os conterrâneos da garota Rivânia da Silva, de Várzea do Uma (PE), estão revoltados com a RecordTV. Toda essa revolta deve-se ao fato de que emissora prometeu uma casa para a menina, mas fez uma obra muito aquém do que era esperado e do que foi prometido.

A história da menina foi destaque nos principais noticiários do Brasil em junho passado: em meio a uma enchente, a pequena Rivânia preferiu salvar seu material escolar ao invés de roupas e brinquedos.

Publicidade
Publicidade

Na internet circula uma campanha de revolta com a foto da casa construída pela emissora. A promessa da casa foi feita em rede nacional no programa Hora do Faro. As críticas feitas são ligadas a qualidade dos materiais utilizados na casa, que não condizem com o prometido, além falta da segurança da edificação.

De acordo com a avó da garota, Ivone, a RecordTV teria apresentado um projeto que não condiz com a construção, que tem quantidade de cômodos menor que o prometido.

Publicidade

A senhora também se preocupa com a cobertura da casa e segurança dos familiares. A casa foi construída em uma região afastada e sem segurança, segundo ela, além de ter sido prometido um forro para casa, onde foi colocado apenas telhas.

Dona Ivone ainda afirma que o cômodo para que ela costure, que foi uma promessa da emissora, está muito aquém do esperado. A costura é fonte do sustento da família.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Televisão

Ela ainda afirma que já levantou seus questionamentos na terça-feira (19), dia em que a obra foi visitada pela produção do programa, mas não obteve uma resposta satisfatória. Dona Ivone afirma que foi informada pela produção que a obra será finalizada no fim de janeiro e que "veriam" a questão do forro.

Essa não é a primeira polêmica envolvendo a questão da moradia de Rivânia. Há dois meses, o “Diário de Pernambuco”, jornal impresso e online do estado de Pernambuco, revelou que a família estava decepcionada com a RecordTV, que ainda não tinha iniciado o processo de construção do imóvel. A emissora afirmou que o prazo de entrega era de seis meses, enquanto para os parentes de Rivânia o prazo era de três meses.

Revolta

Por meio das redes sociais, os moradores da região estão muito revoltados com o resultado da obra da casa até o momento. Baseados nisso, os conterrâneos de Rivânia iniciaram um movimento para criticar o programa e a emissora devido à baixa qualidade dos materiais envolvidos na construção do imóvel.

São diversos depoimentos de verdadeira revolta dos moradores da cidade, muitos até dizendo que a casa não é habitável, comparando a obra feita pela emissora com casas de sítios para guardar cocos, entre diversos depoimentos.

Publicidade

Projeto

O arquiteto Allan Kassio, que foi procurado inicialmente pela emissora para fazer o projeto da casa, emitiu uma nota de esclarecimento e critica a execução da obra. O arquiteto disse ao “Diário de Pernambuco” que foi procurado em julho pela emissora, mas que a Record optou por realizar a obra com outra empresa.

Kassio afirma que a casa foge do padrão de habitação. Ainda segundo ele, o orçamento de construção e compra de terreno, na época em que ele foi procurado, era de 120 mil reais.

Publicidade

O arquiteto estima que a construção realizada pela emissora tenha um custo máximo de 25% do valor do orçamento que foi informado anteriormente, ou seja, 30 mil reais, não se adequando ao que foi prometido a menina Rivânia.

Assista ao vídeo que mostra o momento em que Rivânia ganha uma casa no programa Hora do Faro:

Leia também

'Apocalipse': Zoe está tentada a deixar o Brasil e o pior pode acontecer

Suzy flagra Samuel na cama com Cido: 'Tigrão? Tigresa?'

'Apocalipse' torna-se a novela bíblica de maior fracasso da RecordTV

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo