O “Big Brother Brasil 18” começou recheado de polêmicas, com o suposto caso de incentivo ao incesto [VIDEO] – relação entre pessoas da mesma famílias – após cenas envolvendo Ayrton Lima, de 56 anos, e sua filha, Ana Clara.

Os dois trocaram um selinho bastante demorado durante a primeira festa dentro do reality show e também chamou a atenção as cenas em que Ayrton deitou sobre a filha, que estava na cama.

Três motivos

O pastor Renato Vargens [VIDEO], da Igreja Cristã da Aliança, de Niterói, no Rio de Janeiro, que costuma opinar sobre diversos temas à luz da Bíblia, publicou sua opinião sobre o reality show global. Em uma das publicações, ele listou três motivos do porquê a Globo permitiu a insinuação de relação incestuosa no reality show.

Mais críticas

Entre outra postagem, Vargens continuou criticando o reality show global. Para ele, a sociedade brasileira se tornou uma feroz consumidora de lixo. “Infelizmente, o sucesso do BBB diagnostica que a sociedade da qual fazemos parte, encontra-se profundamente adoecida, além de culturalmente empobrecida”, explicou.

O “Big Brother Brasil” está em sua 18ª edição. O programa é exibido continuamente desde 2002. Desde então, acumulou polêmicas e situações constrangedoras. Na edição do ano passado, por exemplo, o cirurgião plástico Marcos Harter foi acusado de agredir a estudante Emilly Araújo, com quem namorava dentro do reality. Ele acabou expulso do programa, após a polícia ir ao Projac, depois de receber denúncia contra o "BBB".

Cristão pode assistir ao BBB?

As postagens de Renato Vargens ligam o alerta.

Afinal de contas, um cristão pode assistir a um programa como "Big Brother Brasil"? Para muitos, a resposta é não. Inclusive, internautas comentaram nas postagens de Vargens com essa opinião.

"Eu não sei como tem cristãos (ou melhor, pensam que são cristãos) que assistem a um programa satânico como esse", comentou um seguidor do pastor. "Graças a Deus tem três anos que bani a Globo e outras mais aqui de casa, o que não edifica, só traz prejuízos irreparáveis nas famílias", criticou outro internauta.

"Essa emissora afronta a moral e os ensinamentos bíblicos, o 'BBB' é um lixo cultural. Também não assisto e não acompanhei nenhuma temporada. O MP deveria acompanhar esse suposto caso de abuso entre o pai e a filha", pediu outro internauta.

O "Big Brother" começou no último dia 22 de janeiro e termina apenas no mês de abril. São praticamente três meses de reality pela frente.