O trompetista e cantor morreu após uma grande batalha contra um câncer. O homem foi identificado como Hugh Masekela, de 78 anos, mais conhecido popularmente como o pai do jazz sul-africano. A notícia de sua morte foi confirmada por sua família em sua conta oficial do Twitter, na terça-feira (23). Eles disseram que Masekela morreu pacificamente em Joanesburgo, cercado por sua família, após uma longa batalha com câncer de próstata. [VIDEO]

"Somos abençoados e gratos por fazer parte de uma vida e um legado sempre crescente de amor, compartilhamento e criatividade de vanguarda que abrange o tempo e o espaço de seis décadas. Um pai amoroso, um irmão, um avô e um amigo, nosso coração sente uma profunda perda", dizia o post.

Nascido em 4 de abril de 1939, no município de Kwa-Guqa, Witbank, na África do Sul, Masekela era mais conhecido por suas composições de jazz e por escrever músicas anti-apartheid bem conhecidas, como "Soweto Blues" e "Bring Him Back Home". Ele foi inspirado pela primeira vez a tocar a trombeta aos 14 anos depois de ver Kirk Douglas interpretar Bix Beider becke no filme de 1950.

Conforme informações da imprensa local, o jovem deixou a África do Sul em no ano de 1960 quando estava com 21 anos e desenvolveu seu próprio estilo único [VIDEO] sob a orientação de DizzyGillespie e Louis Armstrong. No ano de 1967, o cantor atuou com cantores Famosos na época como Janis Joplin, Otis Redding no Pop Festival. Segundo relatos, após o seu bom desempenho no festival pop, o single instrumental de Masekela, chamado "Grazing in the Grass", superou as paradas nos Estados Unidos e também se tornou um sucesso mundial. [VIDEO]

Depois de 30 anos fora de sua cidade natal, o cantor voltou para casa em 1990, após o lançamento do revolucionário sul-africano, o líder político e o filantrópo Nelson Mandela, cuja liberdade ele pediu em seu hino de 1986, Bring Home, Nelson Mandela.

O homem atuou no concerto de abertura e cerimônia da Copa do Mundo da Fifa na cidade de Soccer de Soweto, que aconteceu no ano de 2010. Em uma carreira que abrange seis décadas, Masekela tocou muitos corações. O músico sul-africano Loyiso Bala foi um entre muitos para marcar sua morte no Twitter.

"A nação chora um talento de reconhecimento mais reconhecido nosso querido Hugh Masekela. É uma perda imensurável para a indústria da Música e para o país, em geral. Desejamos transmitir nossas sinceras condolências a sua família e seus pares na fraternidade das artes e da cultura, em geral. Que sua alma descanse em paz", disse o presidente Zuma.