O mundo evangélico está sendo abalado por diversos escândalos. O último foi o flagrante do cantor Tonzão Chagas, um dos famosos da música gospel, que foi visto recentemente se divertindo no funk pesado do "Baile da Gaiola", na favela da Penha, que fica no Rio de Janeiro. De acordo com informações passadas pelo jornalista Leo Dias, do programa "Fofocalizando", do SBT, o músico já integrou o grupo Os Havaianos, mas ele vinha se dedicando ao Evangelho há cerca de sete anos e parecia muito satisfeito.

Publicidade

Porém, depois desse episódio, parece que as coisas não estavam tão bem assim. Ele preferiu jugar tudo para o alto. Tonzão pensou que ia passar despercebido naquele mar humano, mas os moradores o descobriram e filmaram o cantor se jogando no Funk. Há relatos que ele estava bastante alterado enquanto bebia e dançava muito.

As imagens foram publicadas na internet e logo pipocaram as críticas, deixando Tonzão em maus lençóis. Sua esposa, Cibere Almeida, saiu em defesa do marido, dizendo que ele está precisando de tratamento espiritual e não deve ser condenado por esse deslize.

Cibere é ex-integrante do grupo Gaiola das Popozudas, mas converteu-se junto com o marido.

Muito envergonhado por ter sido flagrado no funk, o cantor gospel pediu publicamente perdão aos seus fãs evangélicos e decidiu afastar-se dos palcos. Nesses sete anos em que esteve na igreja, Tonzão influenciou muita gente para desviar-se dos caminhos do mal. Contudo, ele mesmo parece não estar muito interessado em deixar tudo isso.

O mundo Gospel tem sofrido com os vários escândalos protagonizados por cantores e pastores.

Publicidade

Um dos mais comentados foi o caso do cantor e pastor Kleber Lucas, visto cantando em um terreiro de candomblé, causando uma onda de comentários de indignação. Segundo ele, de pessoas com intolerância à religião. O famoso foi duramente atacado e vem repensando se vale a pena continuar na Música gospel. Contudo, recebeu apoio de vários segmentos religiosos, o que o deixou mais tranquilo.

Outro caso também de grande repercussão foi o da ex-pastora Bianca Toledo, que vem sendo bastante criticada por vender orações pelo WhatsApp.

Nas redes sociais, muitos comentam que ela está usando a boa fé e inocência de pessoas que necessitam de uma palavra de apoio, vendendo algo que pastores evangélicos fazem de graça todos os dias, tanto pessoalmente quanto por mensagem. "Orando a palavra com Bianca Toledo" é um produto lançado pela pastora, que tem o custo de R$ 2,99 mensais para que o assinante receba a palavra de Deus e orações.