O Brasil vive momentos bastante complicados no que se refere à segurança nacional. O tráfico de drogas parece estar cada vez mais atuante, e a população de bem acaba, muitas vezes, pagando caro, simplesmente por fazer parte da grande maioria que saem de suas residências para trabalhar, ou simplesmente para um passeio, mas que acabam sendo vitimadas das ações dos criminosos.

Há cerca de quatro meses, o Brasil recebeu a triste notícia de que o apresentador e jornalista Alexandre Farias havia sido atingido por um disparo de arma de fogo. Segundo a polícia, o tiro foi de uma bala perdida, pois no momento do ocorrido, policiais estavam trocando tiros com um traficante no bairro Alto do Moura, em Caruaru, no agreste pernambucano.

O apresentador foi socorrido em uma unidade de saúde e seu estado era considerado grave. Nesta quarta-feira (16), o nome do apresentador voltou a ser notícia, porém, infelizmente, noticiando que o mesmo foi aposentado por invalidez. A informação foi confirmada por diversos meios de comunicação em Pernambuco e teve a perícia realizada por uma equipe médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O jornalista, que trabalhava para a TV Asa Branca, uma afiliada da Rede Globo, recebeu uma avaliação médica dos médicos do INSS. Mesmo apresentando alguma significativa melhoras e já ter recuperado parte dos movimentos, Alexandre ainda não recebeu nenhuma estimativa de quando poderá deixar o hospital.

O jornalista encontra-se internado no Hospital Esperança, na cidade de Recife. O mesmo tem sido constantemente acompanhado por familiares e amigos, que fazem correntes de orações por sua recuperar [VIDEO].

Relembre o caso

O jornalista Alexandre Farias foi atingido na cabeça por uma bala perdida, na tarde do dia 16 de setembro de 2017. A informação da polícia é que, no momento, alguns criminosos, suspeitos de terem cometido crimes na região, ao avistar a guarnição, iniciaram uma troca de tiros. Um dos disparos acabou acertando o jornalista.

O socorro foi prestado de modo rápido. Alexandre foi conduzido ao Hospital Regional do Agreste, porém, devido ao seu estado de saúde, precisou ser transferido para o Hospital da Unimed de Caruaru. O mesmo ainda precisou ser transferido mais uma vez, quando, no dia 28 de outubro, foi conduzido ao Hospital Esperança, no Recife.

O jornalista informou que, no momento do ocorrido, ele estava dentro do carro, voltando para casa, depois de um dia de trabalho.