Logo no primeiro dia do Big Brother Brasil 18, a família Lima (Ayrton, Jorge, Eva e Ana Clara) já deu no que falar, começando com Ana Paula. Os internautas vasculharam as redes sociais da sister e encontraram diversos vídeos gordofóbicos feitos por ela compartilhados no Vine (uma rede de compartilhamento de vídeos curtos). Nos vídeos, Ana Clara fazia comentários preconceituosos contra mulheres acima do peso e foi acusada por usuários do Twitter.

"Ah, só porque é gorda não pode usar roupa colada? É isso mesmo!", dizia em um de seus vídeos, além de atacar também membros da comunidade LGBT, dizendo que "n moral, menino viadinho é difícil.

Para de ser mulherzinha, cara". Apesar de várias pessoas a defenderem dizendo que era um pensamento antigo, já que foi publicado em 2013 e que a jovem havia evoluído, a internet não deixou barato.

Assédio sexual no ‘BBB18’?

Outro membro da família que também deu no que falar foi Ayrton, pai de Ana Clara, que foi acusado de assediar a própria filha. [VIDEO] A polêmica começou após trocas afetuosas que, de acordo com os usuários do Twitter, "superaram o afeto de pai e filha".

Alguns destes eventos ocorreram em uma festa na madrugada da última segunda-feira (22), quando Ayrton deu um selinho demorado na filha, e durante uma troca de roupa de Ana Clara, quando ele disparou: "Que isso, hein, filha? Que isso?", gerando revoltas entre os internautas, que pediram a expulsão do participante.

Mais tarde, a Globo interveio por meio da produção do BBB18 em reunião confidencial com a família Lima.

Na noite de quarta-feira (24), o apresentador Tiago Leifert tentou explicar que aquele era a forma de afeto daquela família, e os participantes confirmaram que aquilo era normal entre eles.

Porém, isso não impediu os usuários do Twitter de criarem a hashtag #ForaFamiliaLima pedindo a eliminação da família.

A vingança do líder

Outro fato que abalou a casa mais vigiada do país ocorreu durante a brincadeira de Verdade e Consequência, quando Ana Paula chamou Mahmoud de "viado". O brother não gostou nem um pouco e soltou o verbo. "Eu acho esse termo pejorativo. Não me chame assim", afirmou, completando que "nós gays deveríamos ser tratados pelo nome assim como os heteroxessuais". Ele ressaltou que "eu tenho orgulho da minha condição homoafetiva".

Após isso, Ana Paula pediu desculpas pelo ocorrido. Porém, na quinta-feira (25) aconteceu a primeira prova do líder, uma competição que dependia da sorte dos participantes. Mahmoud que estava vetado de participar da prova do líder, mas foi escolhido pela família Lima para participar da prova.

No fim, acabou levando a liderança.

Após o fim da prova, Tiago Leifert anunciou que o líder poderia indicar um participante para o paredão, que seria triplo. O sexólogo, sem pestanejar, indicou Ana Paula [VIDEO] como a primeira participante da edição a ir para o paredão.

Mais tarde, em uma conversa com Diego, o jovem assumiu ter sido muito "bruto" com a sister e completou dizendo que havia ficado magoado com a brincadeira.