A próxima Malhação começará a ser gravada já na próxima semana. A novela escrita por Patrícia Moretzsohn, e dirigida por Natália Grimberg, contará com uma novidade: 17 novos atores serão contratados para fazer parte da próxima trama.

A nova trama aposta em um formato que trouxe sucesso ao público do Canadá, sendo indicada desde então quatro vezes ao Emmy Internacional.

Publicidade
Publicidade

Uma diferença marcante que poderá ser notada para a nova Malhação serão histórias curtas de até duas semanas, para que o enredo não fique cansativo para o telespectador.

Camila Morgado, que interpretará a professora Gabriela, mentora dos alunos, é a principal protagonista dentro das diferentes histórias que serão apresentadas. Além de Camila, a nova Malhação contará com Ana Beatriz Nogueira, Luiz Gustavo e Guta Stresser.

Malhação precisa ser reinventada

Ao longo dos anos, a novela Malhação deixou de despertar o interesse de boa parte do público.

Nova Malhação terá novo formato
Nova Malhação terá novo formato

Uma das causas diz respeito aos atores que não conseguiram agradar com seus personagens, o que resultou na queda da audiência por temas mal elaborados. Com o novo formato, a novela promete dar mais emoção ao telespectador, prendendo do início ao fim de todas as cutas histórias.

A possibilidade de capítulos curtos pode atrair novamente a faixa etária que a novela deseja. Uma trama que foi feita especialmente para os adolescentes, acabou se distanciando da proposta inicial.

Publicidade

A sintonia dos atores ao passar emoção era praticamente nula. Os temas abordados também não eram alinhados ao que os jovens de hoje em dia se identificam. Esse fator acabou reforçando o distanciamento.

Características Perdidas

As últimas temporadas de Malhação não agradaram tampouco aos adolescentes, como o público em geral. A mudança dos temas propostos em cada temporada e o carisma deixaram a novela com ibopes baixíssimos, provocando saudades da última trama que estourou em 2012, com Rodrigo Simas e Juliana Paiva.

Os personagens não representaram a essência da novela que esteve no auge nos finais de tarde. Os temas como bullying, racismo, e questões de gênero foi uma tentativa para os dias atuais, mas a forma que os papéis foram desempenhados não agradou ao público.

Os personagens que marcaram época como Cabeção (Sérgio Hondjakoff), Maumau (Cauã Reymond), nas edições de 2002/2003, e Gustavo (Guilherme Berenguer) e Letícia (Juliana Didone) na temporada 2004/2005, eternizaram gerações pela espontaneidade em suas cenas, não ficando presos a um papel que era atribuído a eles.

Publicidade

Leia tudo