O ano de 2017, foi complicado para a maioria das televisões abertas. A exceção fica por conta da Rede Globo, já o restante das emissoras passou alguma dificuldade ou teve pequeno lucro. Confira como ficaram a situação de cada uma delas no ano passado.

Rede Globo

A lucratividade da Globo se passa principalmente pela maciça publicidade em TV Abertas, paga, internet e rádio, entretanto a algum tempo não tem chamado a atenção do telespectador fã das novelas. A variedade de programação, assim como as demais emissoras é um dos pontos fracos atualmente, porém o que difere das demais são as telenovelas passadas no horário das onze cujo ibope garante um bom rendimento para a empresa.

A Rede Globo deve faturar cerca de R$15 bilhões, enquanto seu lucro líquido chega perto dos R$1,7 bilhão.

Record

Devido a cortes da empresa, sua lucratividade deve fechar no máximo na casa dos R$2 bilhões, bem menor do que foi fechado em 2015, por volta de R$227 milhões.

A Record passa também por um grande problema de audiência, última tentativa foi com Gugu Liberato, porém, não conseguiu da maneira como a emissora esperava disputar ao menos o segundo lugar, atrás é claro da Rede Globo.

SBT

O grupo do Sílvio Santos, passa por cortes profundos desde integrantes considerados insubstituíveis como Moacir Franco, até por pessoas que trabalhavam diretamente com ele em seu programa aos domingos como Carlinhos Aguiar.

O lucro de 2017, no entanto, foi de R$6,6 milhões.

As programações como um todo ficaram enxutas, assim como os prêmios do Roda Roda Jequiti. Um problema que se arrasta a um bom tempo é o banco Pan-Americano devido a problemas que ocorreram perante a justiça no valor até então de R$2 bilhões. O que garante a sua audiência são os jornais, e o programa que Celso Portiolli apresenta (Domingo Legal), chegando a um patamar considerável em comparação com as demais emissoras concorrentes do mesmo horário.

BAND

O progresso financeiro continua firme e forte, tanto é que seu lucro poderá ficar na casa dos 350 milhões. O custo benefício de alguns programas fez tornar mais visto como é o caso do MasterChef além do programa, conexão com The New York Times, embora a programação continua destinada para as igrejas.

REDE TV

A emissora deve fechar 2017 com lucratividade menor do que 2016, devido a problemas de insegurança e de estrutura capaz de favorecer o crescimento da empresa. A Rede TV é considerada uma das mais pobres em termos de variedade, porém o que salva é o Superpop e um programa de perguntas gerais chamado 'O Céu É O Limite'.

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!