O apresentador Rodrigo faro e a Rede Record de televisão foram condenados ao pagamento de uma indenização de R$ 138 mil, após ficar provado que os mesmos causaram danos físicos e emocionais a um dos participantes do quadro ''Arruma Meu Marido'', exibido no programa ''O Melhor do Brasil'', em 2011.

O participante, Walmor Ferreira, teve 12 dentes extraídos em um período de apenas 2 dias, que antecediam a data em que o programa iria ao ar. Para o juiz, a atitude da Record TV e do apresentador Rodrigo Faro pode ser considerada como tortura.

A gravação do programa ocorreu no dia 21 de dezembro de 2011. O documento que descreve o tratamento dentário de Walmor Ferreira, realizado pela Clínica Oral Vitallis, está datado do dia 20 de dezembro de 2011, algo que surpreendeu o juiz Yale Sabo Mendes.

Assinado apenas 01 dia antes da gravação da atração, o documento prova que Walmor teve todos os dentes retirados em 2 dias e que, além disso, no momento da gravação, foi obrigado a utilizar a prótese dentária, ainda com a boca dolorida e extremamente inchada.

Walmor ainda teria sido aconselhado pela produção do programa a não fazer movimentos bruscos enquanto estivesse conversando com o apresentador Rodrigo Faro [VIDEO], para evitar que a prótese provisória se soltasse da gengiva.

O participante autorizou o tratamento dentário porém, para o juiz Mendes isso não isenta Faro e a Record TV da responsabilidade, uma vez que o documento apenas descrevia o procedimento como ''exodontia'' de determinados ''elementos dentais'', termos que, para uma pessoa simples, poderiam não estar suficientemente claros.

Para o juiz, Walmor foi submetido a ''tortura física e emocional''. O participante foi inscrito no quadro pela esposa; a atração do programa, cujo objetivo é realizar uma transformação'' na aparência dos maridos inscritos, costuma realizar tratamentos odontológicos, dermatológicos, aplicação de botox, corte de cabelo e barba, entre outros procedimentos, em seus participantes.

O participante Walmor teria tentado desistir de sua participação após ter 12 dentes extraídos em apenas 2 dias; a família conta que ele sentia tanta dor que nem mesmo as grandes doses de anestésicos e analgésicos recomendadas pela clínica eram capazes de amenizar. O texto da sentença afirma que o participante sentia tanta dor que chegou a solicitar a gerente do hotel no qual ele estava hospedado que fosse ao quarto e verificasse, de hora em hora, se ele estava bem. A Record TV não teria permitido que o participante desistisse de sua participação no quadro.

Walmor conta que estava se sentindo ''enganado e humilhado'' e que chegou a ser coagido pela produção do programa para participar da gravação da atração.

Ele passou cerca de quatro meses sem conseguir se alimentar direito, consumindo apenas produtos líquidos. Além disso, a Record TV não se responsabilizou pela confecção e entrega das novas próteses; foram os parentes de Walmor que arcaram com os custos das mesmas.

A única ''ajuda'' que o participante teria recebido da emissora foi uma prótese móvel, que foi enviada pelos Correios, mas que não tinha utilidade alguma; ela não fixava na boca, pois as gengivas de Walmor haviam ficado praticamente ''mutiladas'' em razão do procedimento realizado pela dentista do programa.

Segundo o texto da sentença, Walmor também precisou procurar ajuda psicológica; ele teria se tornado motivo de chacota após Rodrigo Faro compará-lo com ''animais de pântano''. O participante do ''Arruma Meu Marido'' teria ficado com a auto-estima muito abalada e até estaria evitando sair de casa, mesmo para trabalhar, após sua aparição no programa.

A Rede Record [VIDEO] defendeu-se dizendo que os argumentos do participante eram ''fantasiosos'', já que antes mesmo de sua participação no programa, Walmor já não possuía a maioria dos dentes, e que a prótese enviada pela emissora era de um material mais refinado, que precisou de tempo para ficar pronta, enquanto isso, o participante poderia utilizar a prótese provisória fornecida pelo programa.

Mas para o juiz, não houve nada que a emissora pudesse argumentar em seu favor; do valor da indenização de R$ 137.870, R$ 57 mil são relativos às despesas da reabilitação bucal do participante, R$ 50 mil são por danos morais, R$ 30 mil por danos estéticos e R$ 470 relativos à dano material.