Publicidade
Publicidade

Sem dúvida alguma que William Waack é um dos apresentadores de telejornais mais importantes do Brasil, figura diária à frente de um dos jornais mais importante do país, o 'Jornal da Globo', é praticamente impossível que alguém não conheça seu trabalho. Waack foi âncora do 'Jornal da Globo' por 12 anos, e ainda apresentou outros telejornais da emissora carioca de maneira eventual, como o 'Jornal Nacional', 'Fantástico' e 'GloboNews'.

Tudo mudou na carreira do âncora da Rede Globo, depois que um vídeo polêmico que mostra que William fez uma piada racista para Paulo Sotero, convidado para falar sobre as eleições presidenciais norte-americanas, em frente à Casa Branca em Washington, nos Estados Unidos.

Publicidade

O vídeo em questão foi feito em 2016, mas foi vazado somente em 2017. No vídeo, é possível ver que o apresentador e Paulo Sotero estão esperando para fazer uma entrada ao vivo, e neste momento algum motorista passa na rua em frente ao estúdio de gravação e começa a buzinar insistentemente, quando carro passa, Waack olha para o convidado e diz: "Você sabe quem faz esse tipo de coisa né? É preto, isso é coisa de preto!".

William Waack acaba sendo demitido pelo episódio do vídeo vazado

O vídeo polêmico que mostra a atitude racista do apresentador global foi divulgado nas redes sociais em 9 de novembro de 2017, mas foi gravado um ano antes, mas mesmo assim, com todo o burburinho que causou na internet, diretores da emissora mais popular do Brasil decidiram rescindir o contrato de Waack.

Há pouco mais de 2 meses sem trabalhar, o antigo âncora do 'Jornal da Globo' não tinha falado sobre o assunto que causou sua demissão.

Jornalista fala com exclusividade sobre o assunto e diz: 'não sou racista'

Na manhã deste domingo (14), o jornal Folha de São Paulo fez uma entrevista exclusiva com William Waack, na qual o jornalista afirma com toda certeza do mundo que ele não é, nunca foi e nunca será racista. “Aquilo foi uma piada totalmente fora de contexto e muito idiota… dita em tom de absoluta brincadeira, num momento privado meu com um amigo. Desculpem-me de coração pela ofensa; não foi de maneira alguma minha intenção", relata Waack.

Publicidade

William ainda garante que sempre lutou contra qualquer tipo de racismo, e que infelizmente vazaram um vídeo que ele estava fazendo uma piada com um amigo e soltaram como se ele fosse uma pessoa racista. "Essas coisas acontecem, eu jamais pensei que uma piada pudesse magoar as pessoas, mas se alguém ficou ofendido, meu dever é estender minha mão e pedir desculpas", disse ele.

William também aproveitou para cutucar sua antiga emissora

"Trabalhei na Rede Globo por muito tempo, conheci pessoalmente Roberto Marinho e tenho contato direto com a maioria dos diretores de lá, agora me chamarem de racista, por um vídeo vazado com um ano de atraso é no mínimo estranho, todos já tinham conhecimento deste vídeo lá, isso mostra que eles mantêm uma ficha suja de cada pessoa lá dentro, e mais depois de um ano me demitirem quer dizer que eles deram emprego a um racista por um ano inteiro, concorda?", esbravejou Waack.