O vocalista da banda Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, acabou passando por momentos de dificuldade durante tentativa de assalto. O caso foi registrado na última segunda-feira (12), no Rio de Janeiro [VIDEO].

Segundo algumas informações, a banda do cantor estava em uma das principais vias de acesso do Rio de Janeiro [VIDEO], a Avenida Brasil. Durante a viagem, alguns criminosos pararam o caminhão onde estava todo o equipamento da banda. O cantor disse que os criminosos estavam fortemente armados, portando armas de longo alcance, como fuzis.

Os assaltantes acabaram não levando os equipamentos musicais, pelo fato dos instrumentos serem pesados.

Diante disso, os assaltantes desistiram do roubo e liberaram o caminhão. Após passar por esse momento de tensão e medo, o vocalista da banda resolveu se manifestar pelo caso através das redes sociais, contando o que havia acontecido.

"Quando foi próximo às sete horas da manhã de um domingo, alguns elementos interceptaram o nosso caminhão e apontaram uma arma para o nosso motorista. Levaram o caminhão para um local bastante estranho. Eles perceberam que não dava para levar o equipamento, porque era muito pesado, então assaltaram o motorista e liberaram a carga", comentou Dinho, através de uma de suas redes sociais.

Rio de Janeiro

O estado brasileiro é conhecido pelos turistas do mundo inteiro como a ''Cidade Maravilhosa'', pelo fato da cidade ser bela nas paisagens e ter excelentes praias com belezas naturais únicas.

Alguns cariocas que permanece na cidade não aprovam o uso da terminologia ''Cidade Maravilhosa'' nos últimos meses, pelo fato da cidade estar sofrendo com um grande aumento na violência.

Quase todos os dias são registrados roubos de cargas nas ruas do Rio. Isso acaba acontecendo pelo pouco efetivo da Polícia Militar nas ruas, onde os elementos se aproveitam dessa grande falha para cometer diversos crimes, como roubos e assaltos a mão armada.

Polícia Militar

Como o estado está passando por uma crise financeira e política muito grande, a área da Segurança Pública acaba sendo afetada. O último concurso público que o estado realizou foi no ano de 2014, com intenção de convocar 6 mil novos policiais militares, mas não foi bem isso o que aconteceu. Até o início do ano de 2018, pouco mais de 3 mil aprovados foram convocados para fazer parte da instituição. O restante dos aprovados está tentando entrar na justiça para entrarem na Polícia, mas o estado não tem condições financeiras para formar novos policiais.