O humorista [VIDEO]Vinicius Vieira, que atualmente está em cena no SBT, acaba de vencer na Justiça um processo movido contra os autores de uma das canções mais famosas de #Luan Santana, "Amar não é pecado".

O processo trata-se de dano à imagem, em que os produtores alegaram que Vinicius teria sido ofensivo ao parodiar a #Música de Luan Santana em um programa de rádio em São Paulo. O processo, que se iniciou em 2012, tinha fixado um valor de R$ 200 mil de indenização, porém a sentença saiu nesta quarta-feira (21), favorável ao humorista.

Entenda melhor...

Para quem não se lembra, tudo começou porque Vinicius ao criar uma paródia da música que havia estourado em 2011, deu como título "Dar a rosca não é pecado", que para os assessores de Luan, tal "brincadeira" seria uma alusão para distorcer a sexualidade do ídolo.

Com isso os autores da música não gostaram nem um pouco da versão da paródia e repercussão da letra, movendo assim, uma ação contra o humorista.

Os compositores deixam claro, que Luan Santana nada tem a ver com este processo, e ressaltam que Luan, ao ficar sabendo da situação, na época, não quis "nem saber disso".

Vale lembrar que na época do ocorrido, Vinicius não acreditou "nem um pouco" que Luan não estava fazendo questão do processo, e revelou que "Luan só quer parecer bonzinho na mídia".

Vinicius ainda desabafou dizendo que é fã do Luan Santana, e destacando que imita o Gugu há anos, pois na verdade, segundo ele, todas as imitações feitas por ele, são de personalidades que estão em alta.

Não é a primeira vez...

Não é a primeira vez que o nome do astro da música sertaneja tem seu nome atribuído a #Polêmicas envolvendo dinheiro.

Ano passado, o cantor lançou um aplicativo para celulares, onde por ali, ele iria interagir com os seguidores, acontece que ao ser lançado nas plataformas e lojas de aplicativos, muitos dos fãs se decepcionaram com o "programinha", pois os usuários que ganhariam mais atenção do cantor, seriam os que adquirissem o pacote "VIP", na verdade, os fãs perceberam que para se tornar usuários VIP, deveriam cumprir uma série de atividades na plataforma, ou pegar um atalho e comprar "estrelas" para subirem no ranking.

Na época, tal aplicativo deu o que falar, dividindo opiniões, como de costume em toda e qualquer informação, muitos dos fãs do rapaz, simplesmente desinstalaram o app, outros não viram problema algum em comprar as estrelas necessárias para "sentirem-se" mais próximos do cantor.