Não é em todos os ramos de trabalho que homens ganham mais do que as mulheres, pelo menos isso não acontece no ramo de filmes pornôs. De acordo com um levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), realizado no ano passado, elas ganham menos em quase todos os setores trabalhistas, mas a exceção está na indústria pornográfica. O dono da ‘#brasileirinhas’, que é a principal produtora do Brasil, Clayton Nunes, deu justificativas para o cachê delas ser maior do que o deles, mas #Kid Bengala, por outro lado, reclama dessa situação. [VIDEO]

Com relação à diferença nos pagamentos de atores e atrizes, Clayton Nunes conta que as mulheres conseguem faturar, com os seus filmes, em média, de 3 a 5 mil reais na semana “por duas cenas de sexo com um ator ou uma cena com ator e duas mulheres”, conta o dono da produtora, que explica que a condição de ter duas ou mais pessoas participando do filme depende do querer da atriz. [VIDEO]

Kid Bengala entende, mas protesta

Com 63 anos de idade e sendo considerado o maior astro da indústria pornô no Brasil, Kid Bengala disse que entende as dificuldades que as mulheres enfrentam nesse ramo, no entanto, discorda que o homem tenha que ganhar bem menos do que elas.

Ele diz que isso se justificava há décadas, quando os produtores ofereciam cachês altíssimos para encontrar belas mulheres para participarem dos filmes, o que era difícil de se encontrar. Hoje isso já não é tão difícil assim, segundo ele. [VIDEO]

“Hoje acho injusto a mulher ganhar mais. Porque tem a dificuldade de o homem ter uma ereção em frente às câmeras...”, diz o ator pornô, que conta que para as mulheres é muito mais ‘fácil’ participar das cenas, já que não precisa de uma ereção.

Já com relação ao que ganham os atores, segundo Clayton, eles recebem 500 reais por uma diária – ou seja, muito menos do que elas ganham. Nunes conta que essa disparidade acontece pelo fato de que a mulher é muito mais exposta quando entra nesse ramo, além disso, existe toda uma preparação com as atrizes antes de realizarem as filmagens.

Soma-se a isso a questão de que o público que vai assistir aos filmes é predominantemente masculino, os telespectadores sempre pedem por novas garotas, é mais fácil achar atores do sexo masculino do que o feminino e, além de tudo isso, o desgaste para a mulher é muito maior.

Já com relação ao homem, segundo Clayton Nunes, tudo é muito mais fácil. Os atores não precisam chegar quatro ou cinco horas antes para gravar e ainda têm a possibilidade de tomar algum remédio para ‘ajudar’ o órgão sexual a ficar ereto.