Morreu o ator e diretor Oswaldo Loureiro. Oswaldo Loureiro Filho nasceu no Rio de Janeiro, em 23 de julho de 1932. Vindo de uma família de artistas, era filho de uma cantora lírica e seu pai, Oswaldo Loureiro, foi um importante jornalista e ator muito atuante na década de 1940.

O pai participou de filmes como É Proibido Sonhar (1944), Romance Proibido (1944), O Brasileiro João de Souza (1944), Asas do Brasil (1947) e Inconfidência Mineira (1948). Muitas vezes estes filmes são confundidos incluídos, erroneamente, na filmografia de seu filho.

Oswaldo Loureiro, o filho, estreou como ator apenas no ano de 1955, quando tinha 23 anos de idade e ingressou na Companhia Teatral de Henriette Morineau.

Estreando na peça Véu de Noiva, de Nelson Rodrigues.

Na televisão, seu primeiro trabalho foi na novela O Direto de Nascer [VIDEO] (1964). O ator faria inúmeras #Novelas, entre elas Sangue e Areia (1968), Véu de Noiva (1969), A Volta de Beto Rockfeller (1973), O Casarão (1976), Roque Santeiro (1985), Cambalacho (1986), Mandala (1987), Que Rei sou Eu? (1989), Quatro por Quatro (1994), Mandacaru (1997), Kubanacan (2003) e Celebridade (2004).

Também foi diretor do seriado O Bem Amado (1980-1985) e dos programas Os Trapalhões (1982-1988) e Batalha dos Astros (1983), todos na Rede Globo. Sua última novela foi A Lua Me Disse, em 2005.

No #Cinema atuou em mais de 30 filmes.

Sua estreia foi em Um Caso de Polícia (1959), de Carla Civelli. Mas seu primeiro grande papel foi na comédia Sonhando com Milhões (1963), ao lado de Dercy Gonçalves e Odete Lara.

Ainda apareceu em outros filmes importantes como Mineirinho Vivo ou Morto (1967), O Homem Nu (1968), Engraçadinha Depois dos 30 (1969), Os Herdeiros (1970), As Confissões de Frei Abóbora (1971), O Beijo no Asfalto (1981), Bonitinha, Mas Ordinária (1981), Bar Esperança (1983), Parahyba Mulher Macho (1983), Atrapalhando a Suate (1983) e Leila Diniz (1987).

Também atuou em Manaus, Glória de Uma Época (Und der Amazonas Schweigt, 1963), uma produção alemã rodada no Brasil. Seu último trabalho no cinema foi em Simão, o Fantasma Trapalhão (1998), estrelado por Renato Aragão.

A ator estava afastado da vida artística há alguns anos, devido a problemas de saúde relacionados ao Alzheimer. Há alguns dias seu estado havia piorado e ele encontrava-se internado no Hospital São Luiz, em São Paulo. Ele faleceu em neste sábado, 3 de fevereiro, aos 85 anos de idade.

Relembre Oswaldo Loureiro em Que Rei Sou Eu? (1989)