Desesperado com a possibilidade de ir parar na cadeia, acusado de pedofilia, Vinícius (Flávio Tolezani) vai ao flat de Rafael (Igor Angelkorte) atrás de Laura (Bella Piero). Assim que abre a porta, ela leva o maior susto e ele se declara prontamente: "Rafael é o homem errado pra você. Um homem como eu, faria você muito feliz... Eu te amo. Eu sempre te amei". Rafael chega na hora e manda o pedófilo ir embora.

Traumas e sequelas

O fato é que tudo foi tão pesado para Laura que ela bloqueou as memórias dela sendo violada pelo padrasto quando era ainda uma criancinha e sua mãe saía para trabalhar.

Laura precisará passar por um trabalho de terapia com hipnose para trazer à tona as memórias reprimidas que tanto atrapalham hoje sua vida social e afetiva.

Ela tornou-se uma mulher retraída, que não gosta de toques, de carinhos físicos, apesar de amar verdadeiramente o marido.

Já pensaram que tormento?

Num primeiro momento, nem sua mãe acreditará nas acusações que serão feitas pela filha contra o marido e isso também deixará Laura aturdida.

A mãe alienada só acreditará quando no próprio tribunal o marido disser a todos que sempre amou a afilhada como mulher e só se casou com a mãe, Lorena (Sandra Coverloni), para estar perto da filha!

Ele morrerá de maneira bastante macabra, como já publicamos anteriormente, em cena que irá ao ar no último dia de fevereiro. [VIDEO]

Inspirado em Ted Bundy - o serial Killer

O Notícias da TV do UOL fez uma entrevista com o ator Flávio Tolezani, que confessou o quanto está mexido por ter que interpretar o papel de um pedófilo.

Ele é pai de uma menina de 13 anos e sente a questão na pele ao 'encarnar' o personagem que foi inspirado no serial killer, Ted Bundy. Um dos mais Famosos e cruéis de todos os tempos.

O ator afirmou o seguinte: "É um negócio extremamente dolorido. Vale pela denúncia, pelo alerta".

Segundo ele, teve que estudar muito todas as camadas que envolvem a pedofilia e inspirou-se no psicopata vivido no filme "O Silêncio dos Inocentes", porque segundo ele, Vinícius era desajustado socialmente e não se importava com ninguém que não seja ele mesmo, como o serial killer do filme.

Ele revela que sentiu necessidade de conversar com a filha sobre todo esse assunto dizendo que sentiu uma necessidade imensa de alertá-la porque na sociedade não existem apenas as pessoas boas e é difícil lidar com outras tantas que possuem uma mente distorcida [VIDEO], como é o caso de seu personagem que reflete o que acontece na nossa sociedade.

Ele também diz que tem recebido muitas mensagens de mulheres na internet, contando para ele, que já passaram por coisas parecidas e afirma que depois de passar a mensagem na trama, o personagem não teria mais utilidade, portanto morrer foi uma sábia decisão do autor, mas na vida real, afirma que alguém assim merece ser punido com cadeia.