A novela 'O Outro Lado do Paraíso' é um dos maiores fenômenos de audiência em todo o Brasil. [VIDEO] A novela está dando audiência de cerca de 40 pontos de média de todo o país. O folhetim acabou protagonizando algumas polêmicas por conta da história de Laura (Bella Piero), vítima de pedofilia. Laura poderia ir a um psicólogo, médico ou qualquer outro profissional de saúde, [VIDEO] mas preferiu se "consultar" com Adriana (Julia Dalavia), que é apenas uma coaching. A cena que envolveu até hipnose causou revolta até nos profissionais de coaching, mas foi entre os de psicologia que o folhetim encontrou mais haters. A sequência foi super criticada e entidades falaram até em "desserviço".

‘Outro Lado’ recebe críticas de profissionais de psicologia, após hipnose feita por coaching

A profissional queria ajudar Laura a entender por que ela não conseguia ir para a cama com o marido. A coaching então colocou a amiga de Clara (Bianca Bin) em um estado de transe, hipnose, e a partir daí, detalhes do passado da jovem foram revelados. O folhetim, que é assinado por Walcyr Carrasco, mostra o momento em que Laura está próximo a um tanque de tartarugas e sofre o seu primeiro abuso sexual. Por isso, ela ficou com trauma de tartaruga.

Em 'Outro Lado', personagem é 'curada' em sessão de coaching e novela recebe críticas

O delegado corrupto Vinícius (Flavio Tolezani) era quem cometia os abusos contra a garotinha. No entanto, houve uma confusão de atribuições mostradas na cena.

Mais tarde, descobriu-se que a ação teria sido patrocinada pelo IBC, Instituo Brasileiro de Coaching, que queria uma referência no folhetim. Isso gerou críticas bem pesadas. Algumas pessoas não entenderam bem como tudo isso aconteceu. A novela então foi super criticada pelo seu enredo de gosto duvidoso e por passar informações consideradas erradas pelos profissionais de saúde.

Psicóloga acusa Globo de falta de ética por trama confusa em 'Outro Lado'

Em entrevista ao site da Revista Veja, a psicóloga Rosane Lorena Granzotto falou sobre o tema. Ela atacou o folhetim e foi dura. “A novela falha na ética. É manipulação midiática, faz espectadores acreditarem que podem se tratar com outros profissionais, como um coach. O pior é o interesse mercadológico. É antiética essa enganação”, que lembrou, no entanto, que não existe uma lei que fale sobre a hipnose. Ou seja, ela pode ser usada por outros profissionais. Telespectadores também criticaram a novela.