Os últimos episódios foram marcados pela morte do Carl, que foi antecipada no final da primeira parte da oitava temporada de The Walking Dead. Os fãs aguardavam ansiosamente o retorno da temporada com o coração na mão e mil e uma teorias a qual justificasse que o personagem sobreviveria de alguma forma à mordida que tinha levado de um zumbi.

O clima foi de muita tristeza e insatisfação pela parte dos fãs. Perder um personagem que nas histórias em quadrinhos, a qual origina a história da série, tem uma forte e magnífica influência no andamento do enredo e sendo até o candidato perfeito para a substituição de Rick Grimes, caso viesse a morrer [VIDEO].

Era de se esperar isso na série, que o pequeno Carl, que os fãs da série acompanham o crescimento desde 2010, substituísse seu pai no momento ideal. Mas a quebra de expectativa foi grande. Segundo o showrunner Scott Gimple, a justificativa para sua morte [VIDEO] foi bem simples: ele queria pegar causar um impacto nos fãs da mesma forma que os quadrinhos impactam, mas com o elemento surpresa.

Como a série é originalmente baseada nas HQs de Robert Kirkman, o criador de The Walking Dead, por mais que as cenas adaptadas para a TV sejam impactantes, elas não contêm o elemento surpresa. Assim como foi na morte de Glenn, que por mais que tenha chocado e a expectativa para que ele continuasse vivo após Abraham levar a primeira tacada existisse, o elemento surpresa não existia. Já se sabia que na história original Glenn morria ali, naquele dia.

Isso que Gimple quer fazer, causar um impacto nos fãs com a mesma história, mas sem a possibilidade de previsão. Ou seja, todo mundo pode morrer e a promessa é de que grandes mortes estão vindo. Após a morte de Carl, Chandler Riggs aproveitou o momento para revelar que o erro em uma cena que gravou foi proposital da parte dele.

Durante a sétima temporada, o não mais pequeno e agora morto Carl, foi visto mirando o rifle com seu olho direito. Só que, o personagem levou um tiro no olho na sexta temporada, o qual, literalmente, deixou um buraco enorme no lugar do seu olho e ele enxerga apenas com o esquerdo.

O erro, como era de se esperar, gerou um monte de piadas nas redes sociais, mas o ator admitiu ter colocado a arma no ombro direito de propósito. Segundo ele, era "muito esquisito" mirar com o olho esquerdo e decidiu: "Era muito estranho, então eu pensei... Quer saber? Esquece a continuidade. Isso é ridículo."

E deu no que deu. Erros como esse já aconteceram anteriormente na série. Outro personagem que também tinha perdido um olho, que conheceu uma espada afiada, o usou para mirar com uma metralhadora. Mas será que também foi proposital? Não se sabe. Mas o de Carl foi.

A oitava temporada de The Walking Dead está sendo exibida aos domingos no canal pago Fox, às 23h30.