A apresentadora Fátima Bernardes é um dos nomes mais conhecidos da televisão brasileira. [VIDEO]No entanto, a comunicadora acabou passando por uma situação constrangedora, ao vivo, quando decidiu falar sobre um tema delicado. Morreu no Rio de Janeiro a vereadora Marielle Franco, do PSOL. [VIDEO]Ela foi morta com quatro tiros na cabeça e a maior parte dos investigadores acredita que a morte tenha sido uma execução por motivos políticos. Para falar sobre o tema, Fátima recebeu Ana Paula Lisboa, uma escritora que estava com a vereadora pouco antes de tudo acontecer. No entanto, ela deu uma lição ao vivo na comunicadora, que, é claro, tentava dar audiência com assunto do dia.

Entrevistada diz na cara de Fátima Bernardes que só aceitou ir à TV porque equipe da apresentadora só tinha uma negra

Ana então disse que não queria ir na televisão, pois não gosta de fazer os outros lucrarem com a dor e porque há muitas coisas para falar do que dor. No entanto, ela expôs um problema curioso para a comunicadora. Ela revelou que a mulher que ligou para ela disse claramente que era a única pessoa negra da equipe e que Ana, falando, poderia dar mais espaço aos negros na mídia. Dito e feito, a escritora aceitou, desde que desse o desabafo. Fátima leva a temática da falta de inclusão do negro em postos importantes quase diariamente na televisão, mas levou uma lição e tanto da entrevistada.

Fátima Bernardes tem discurso desmascarado por entrevistada

Fátima agradecia a entrevistada, quando foi interrompida por ela, que deu a real situação da equipe da comunicadora.

"Mas. Mas, na verdade, eu só vim porque a produtora que me ligou hoje cedo… Eu estava pronta para dizer um ‘não’. E ela falou pra mim: ‘Ana, eu sou a única mulher negra na produção. E a gente precisa falar sobre isso’", disse ela. Fátima ficou sem graça e perplexa com a situação. No entanto, conseguiu contornar o "tombo" que levou.

Nas redes sociais, o assunto virou tema e o público atacou Fátima.

Muitos parabelizaram a entrevistada pela postura. "#Fátima Bernardes leva a amiga de Marielle, vereadora morta no Rio de janeiro, é quer fazer mimimimimi com o assunto, só que a amiga dá vereadora assassinada corta o clima do #Somostofulana", disse um dos internautas.

Houve quem criticasse também o debate na telinha.

"Tony Ramos colocando a morte da vereadora Marielle Franco na conta de religiosos e cristãos naquele programa lixo da Fátima Bernardes. E agora um ataque específico aos evangélicos. "Tá serto" além dos assassinatos de homossexuais, entra agora na conta dos evangélicos o dela tb...", disse mais um. #Famosos