A atriz Paolla Oliveira [VIDEO], que recentemente está gravando uma série de televisão, teve fotos íntimas vazadas [VIDEO] na internet. A atriz confiou cegamente nos colegas de trabalho e nunca pensou que isso poderia ocorrer.

Em uma cena na qual ela está sem sutiã e apenas com um acessório tampando sua genitália, alguém nos bastidores tirou fotos sem o consentimento da atriz, e logo depois essas imagens foram postadas em uma rede social.

Em seu Instagram, a atriz desabafou, dizendo que isso é uma invasão de privacidade [VIDEO] e desrespeito.

A empresa O2 Filmes declarou também estar indignada com o vazamento, e disse que isso é crime e que o culpado será encontrado e punido.

Polícia é acionada

A emissora Rede Globo de Televisão informou as autoridades, e disse que repudia qualquer ato como esse que configura um crime.

O caso corre em investigação sigilosa, mas fontes dizem que já acharam o responsável. Aparentemente seria um câmera freelancer que estava trabalhando no local no momento da gravação das cenas.

Outros casos

Um dos maiores casos aconteceu em 31 de agosto de 2014, quando foram vazadas fotos de 101 atrizes famosas dentre elas Jennifer Lawrence, Rihanna, Kim Kardashian, Avril Lavigne, Amanda Bynes, Vanessa Hudgens, Scarlett Johansson, entre outras.

As imagens foram obtidas do iCloud, um serviço da empresa Apple, e foram postadas inicialmente no fórum do 4chan, um site de imagens anônimas.

Como foi possível roubar esses dados?

No GitHub, foi descoberto um script Python, permitindo assim que fosse feito um ataque de brute force contra o serviço Find My iPhone, da empresa Apple.

O serviço permitia várias tentativas de login sem bloquear a conta.

A proteção, que já tinha sido implementada em outros serviços, ainda não estaria ativa neste. Alguns usuários do Twitter conseguiram rodar o script antes de a falha ser corrigida, obtendo assim acesso às contas das famosas. O FBI e as autoridades ainda investigam o caso.

No Brasil já é lei

Após o caso que aconteceu com a atriz Carolina Dieckmann em maio de 2012, quando 36 fotos foram supostamente copiadas de seu computador e compartilhadas na internet, foi criada e sancionada no Brasil a lei popularmente conhecida como “Carolina Dieckmann”, que configura o crime de compartilhamento de fotos intimas na internet como delito ou crime.

A lei prevê pena de até cinco anos de prisão e multa e foi sancionada Pela ex-presidente Dilma Rousseff no dia 02 de abril de 2013.