O humor no Brasil está de luto. Morreu no Rio de Janeiro, neste sábado (28), o grande Agildo Ribeiro, que por décadas arrancou boas gargalhadas do público [VIDEO] com suas piadas, imitações e personagens. O humorista estava em sua casa no Leblon, que fica na Zona Sul do Rio. No Twitter, seu nome é o assunto mais comentado, com muitos comentários dos fãs que lamentam profundamente.

Agildo Ribeiro começou no teatro na década de 1950 e o sucesso chegou quase que imediatamente, pois era muito talentoso e tinha uma facilidade enorme para fazer o público rir. Ele nem precisava se preocupar muito com os ensaios, pois era ótimo também nos improvisos e logo seu nome já era citado entre as grandes celebridades e todos queriam conhecê-lo.

O humorista levou seu talento para o rádio, que naquela época contava com muitos ouvintes e não demorou muito para chegar à TV, assinando contrato com a Globo. Ele foi escalado para os principais programas de humor da emissora, como o Satiricom, no início da década de 1970, e depois foi para o Planeta dos Homens, em 1976.

Um dos seus últimos trabalhos foi este ano, quando fez uma participação no ‘’Tá no Ar: A TV na TV’’. Mas a saúde dele estava comprometida, pois o humorista tinha um sério problema vascular e o quadro agravou após ele sofrer uma queda.

Por causa disso, ele já não conseguir ficar em pé por muito tempo. Mesmo assim, estava lúcido e sempre de bom humor. Na manhã deste sábado (28), a assessoria da Globo confirmou a morte do humorista.

A incrível história de Agildo

Nascido no dia 26 de abril de 1932, Agildo Ribeiro era de uma família de militares.

Mesmo assim, ainda bem novo, já dava sinais de que gostava mesmo é de fazer as pessoas rirem. Ele estava na escola quando começou a mostrar o seu talento para o humorismo e os colegas se divertiam ao vê-lo imitando todo mundo.

A estreia no teatro foi em 1953, com a peça Joãozinho Anda pra Trás, onde contou com a parceria de Consuelo Leandro e outros grandes nomes. Com o personagem João Grilo, de ‘’O Auto da Compadecida’’ [VIDEO], fez muito sucesso e seu nome já era conhecido do grande público. Foi com isso que ele conseguiu ser levado para uma rádio, onde se tornou mais famoso e não demorou a receber convites para a TV.

Ele foi casado com Marília Pêra de 1965 a 1968. Juntamente com ela e Augusto César Vannucci, foram os primeiros artistas a fecharem contrato com a TV Globo, inaugurada em 1965. O musical Forrobodó foi o primeiro trabalho de Agildo na emissora e ele teve toda liberdade de fazer tudo como gostaria.

Assim, ele deixou claro para os diretores que tinha talento para crescer muito mais e garantir a emissora, que estava surgindo, a audiência que tanto precisava. Agildo Ribeiro se casou cinco vezes, sendo que a última foi com a atriz Didi Ribeiro, com a qual ficou 35 anos. Em 2009, ela faleceu. O humorista deixou um filho e uma legião de fãs.