Nara Almeida é uma youtuber conhecida dos jovens, mas nos últimos sete meses seu nome não tem sido comentado por conta de um novo vídeo. A jovem está enfrentando a maior luta de sua vida: um câncer.

Em tratamento desde outubro de 2017, a moça chegou a pedir trabalho através do Instagram e anunciou a venda de camisetas, a fim de pagar seu tratamento. Ela disse que não podia sair do hospital, mas estava disposta a trabalhar em qualquer coisa direto da unidade hospitalar. Cada dose de sua imunoterapia custa R$ 18 mil. A moça chegou a dizer que não obteve uma resposta do governo sobre a disponibilização do medicamente e que não pode perder mais tempo.

Nesta semana a digital influencer usou o Instagram para comunicar que tomaria a primeira dose de sua imunoterapia e que Alexandre Pato havia lhe doado seis meses de tratamento. Ela também conseguiu três meses de doação por parte da clínica em que fará o tratamento. Cada dose deve ser repetida a cada 21 dias.

A moça declarou nas redes sociais que conseguiu se levantar de sua cama pela primeira vez após duas semanas deitadas. Nara é seguida por mais 3,6 milhões de pessoas no Instagram [VIDEO] e lá divide sua rotina no hospital com os fãs. A moça tem divulgado mostrando que está debilitada, mas mesmo assim, não deixa de escrever mensagens de fé e esperança.

Alexandre Pato também já enfrentou sério problema de saúde

Segundo reportagem especial da Veja online, Alexandre Pato foi diagnosticado com um tumor no ombro quando tinha apenas 10 anos.

Na época sua família foi informada que o problema poderia evoluir, mas eles não dispunham de dinheiro para fazer a cirurgia de remoção do tumor. Graças ao médico Paulo Roberto Mussi, amigo da família, foi possível fazer a operação, pois ele cobrou um valor bem abaixo do mercado para que se tornasse acessível para a família.

Como solicitar medicamento de alto custo judicialmente

O caso de Nara é só mais um de muitos espalhados pelo país. Existem inúmeros pacientes que precisam fazer um tratamento caro e não possuem dinheiro. Atualmente é possível buscar ajuda [VIDEO] do estado através de uma ação judicial. Antes da ação é preciso que a pessoa faça uma solicitação junto ao SUS, em formulário próprio, e que a mesma seja negada. A solicitação deve ser feita junto ao responsável pelos medicamentos de alto custo de sua cidade (exemplo: secretaria de saúde municipal ou estadual).

Se a solicitação de medicamento de alto custo for negada, significa que as vias administrativas para o tratamento foram esgotadas e é hora de buscar amparo judicial.

A pessoa deverá procurar um advogado para entrar com a ação (em alguns estados há advogados grátis em unidades da OAB, verifique disponibilidade em sua cidade).

Para ser deferida e o Estado ser obrigado a custear o tratamento é necessário que o autor da ação anexe ao processo as seguintes provas: laudos médicos, negativa do fornecimento do medicamentos pelo SUS, receituário do medicamento pretendido, relatório médico alegando que já houve tentativa de outros tratamentos que não surtiram efeito (justificando o medicamento de alto custo), relatório sobre a doença, cópia do prontuário médico do paciente sobre o seu tratamento desde o diagnóstico, e três orçamentos de três farmácias diferentes para comprovar que se trata de um medicamento de alto custo.

O advogado pode pedir o medicamento em tutela de urgência, ou seja, antes que saia uma sentença, que pode ser lenta, o Estado já tem que disponibilizar o medicamento, pois se trata de uma vida que pode não resistir até a decisão judicial. Desta forma prioriza-se a saúde da pessoa enferma, enquanto a ação ainda não foi julgada.