Uma apresentadora de um canal de notícias, supostamente, se matou na noite de domingo (1°), saltado do quinto andar da residência de seus pais por volta das 22h50. De acordo com a imprensa local, a jovem deixou uma carta de suicídio, na qual diz que não considera ninguém responsável por sua morte e que sua depressão era demais para suportar. "Meu cérebro é meu inimigo", escreveu ela. De acordo com a polícia, a mulher, assim que chegou do trabalho, foi direto para o terraço e pulou do prédio. [VIDEO]

A mulher sofreu sérios ferimentos nas pernas, na cabeça e morreu no local. A polícia disse que Reddy havia se divorciado de seu marido há cerca de seis meses e que morava com os pais e com o filho de 14 anos desde então.

Um inquérito policial foi aberto e uma investigação sobre a morte da mulher está em andamento. Radhika Reddy foi apresentadora sênior de notícias na V6 News, antes de trabalhar como apresentadora [VIDEO]de notícias na Sun TV Network. De acordo com sua página no Facebook, ela estudou na Loyola High School, em Hyderabad, na Índia.

Depressão

A depressão tornou-se uma séria causa de preocupação, especialmente entre profissionais que trabalham sob pressões constantes de prazos. Em dezembro de 2017, o presidente Ram NathKovind também falou sobre a questão durante o 22º discurso de convocação no NIMHANS e disse que as doenças mentais afetaram um grande número de pessoas na Índia. Ele explicou que o número de pessoas afetadas na Índia é maior que toda a população do Japão.

Outro casos semelhantes

Em dezembro de 2017, outra âncora em Mumbai, identificada como Arpita Tiwary, foi encontrada morta em um prédio na área de Malwani.

Tiwary, moradora de Mira Road, supostamente não foi para casa naquele dia e, em vez disso, foi para Malwani com o namorado [VIDEO]. Embora tenha sido dito anteriormente que ela havia pulado do 15º andar do prédio, seu amigo Amit Hazra foi preso por acusações de assassinato em janeiro de 2018.

No entanto, o suicídio mais sangrento e perturbador de uma âncora de notícias contínua sendo Christine Chubbuck, de 29 anos, que se matou ao vivo, em 1974. A mulher chegou ao trabalho na época com uma pistola calibre 38 na bolsa. Ela então mudou a ordem do show e começou com um noticiário, em vez das entrevistas habituais. Ela leu um roteiro e disse:

"De acordo com a política do Canal 40 de trazer a você o que há de mais recente em sangue e tripas e em cores vivas, você verá outro em primeiro lugar, uma tentativa de suicídio". A jovem então levantou a arma para a cabeça e puxou o gatilho. Ela estava sofrendo de depressão grave e muitas vezes falara sobre suas tendências suicidas. #apresentador #Justiça #Investigação Criminal