A cantora sertaneja Simaria da dupla com a irmã, Simone & Simaria, terá que se afastar dos palcos por nada menos que 1 mês. O susto que a cantora passou nos fãs acabou sendo explicado depois de seis dias de internação da cantora, que recebeu alta e já se trata em casa. O diagnóstico foi feito pelo Hospital Sírio Libanês em São Paulo e o nome da doença é incomum e complicado. Ela tem uma Tuberculose ganglionar. A doença também é chamada de tuberculose extrapulmonar, que normalmente afeta, segundo a coluna 'Viver Bem' da Gazeta do Povo, pessoas com baixa imunidade.

A tuberculose mais comum é aquela que se instala no pulmão.

A ganglionar afeta, em especial, pessoas mais idosas, com imunidade baixa, como já dito e também pessoas que usam frequentemente remédios imunossupressores, que afetam a imunidade do organismo.

O que é a tuberculose ganglionar?

Apesar de ser menos comum que a tuberculose pulmonar, a doença ganglionar apresenta sintomas muito parecidos com a doença mais famosa, sendo os mais comuns perda de peso, febre, sudorese noturna, ou seja, sintomas que o organismo está combatendo algo estranho dentro do corpo. Entretanto, na pulmonar é comum a tosse, que não é presente na ganglionar, porém na última é comum aumento de gânglios no corpo.

O diagnóstico da doença não é fácil e especialistas em infecção precisam fazer uma bateria de exames para fazer um diagnóstico preciso da doença. Segundo a especialista em infecção Vanessa Strelow, pessoas com pouco acesso a recursos de saúde ou que vivem em ambientes fechados podem ficar mais expostos à bactéria, mas qualquer um pode pegar a doença.

Como é o tratamento da doença?

Ainda conforme o site, o tratamento exige um tempo de repouso e muita dedicação e disciplina do paciente infectado. Antibióticos específicos para o bacilo de Koch é necessário para eliminar o microrganismo estranho. Antibiótico, porém, exige a administração rigorosamente dentro dos horários pré-determinados. Apesar do repouso ser mandatório nos primeiros dias de infecção, a utilização dos remédios pode durar em média seis meses.

Vacina não evita infecção

Cabe também esclarecer que a vacina que é dada no bebê recém-nascido, a BCG, não evita completamente a doença, mas ameniza os efeitos da mesma, caso ela venha a acontecer e a bactéria venha a se instalar no organismo.

“A vacinação não evita que a pessoa tenha a tuberculose quando chegar na fase adulta, mas ela previne as formas graves da doença. Não existe vacina que proteja contra a doença para a vida toda”, diz Vanessa, infectologista do Hospital São Vicente.

Veja o comunicado da dupla

Mais notícias sobre o mundo dos famosos

Sob ameaça, Renata Banhara se desespera, revela quem é o marido agressor e choca

Grave doença da cantora Simaria é revelada e a afastará por longo período [VIDEO]