Já é comum em toda eliminação do Big Brother Brasil o participante que sai do jogo ser recepcionado pelo apresentador, [VIDEO] seja Pedro Bial e agora Tiago Leifert, e também pela multidão de pessoas no estúdio, geralmente com alguns parentes e amigos. Mas apenas essas pessoas mais próximas do eliminado não dariam para ocupar todos os espaços e, por isso, a produção recorre a figurantes.

Uma dessas pessoas é Maria da Penha Oliva de Araújo, que na terça-feira (10), quando houve mais uma eliminação, estava com uma camiseta com a foto do sírio Kaysar estampada. “Fui a todos os paredões e ganhei as camisas dos familiares”, contou a mulher de 70 anos, que negou que seja uma figurante e até tira dinheiro do próprio bolso.

Moradora do bairro da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro, ela gasta cerca de 120 reais para ir e voltar de casa para os estúdios da Rede Globo. Além de estar ali sem receber dinheiro algum, ela ainda fez uma revelação que deixou muitos surpresos. “Não ganho nada. Só o lanche”, contou a mulher, que já esteve presente em 13 noites de eliminação da atração.

Além de aparecer em cada eliminação do BBB, Maria da Penha, ou Pepeca, como ficou conhecida, foi assistente de palco de atrações do canal Multishow, chegando a trabalhar em programas apresentados por apresentado por e Fábio Porchat e também Tatá Werneck.

Não esperava toda a repercussão

Falando em Porchat, ele foi um dos que reconheceram Maria da Penha na torcida por Kaysar. O fato criou bastante polemica na internet quando a mulher foi acusada de ser uma falsa parente do sírio.

Maria se defendeu, alegando que foi a própria produção que a colocou na frente, o que passou a impressão que ela fosse alguma familiar do participante, mas que era apenas uma convidada para estar lá. “Ficou parecendo que era da família, mas não sou”, contou.

Surpresa, ela disse que não esperava toda essa confusão de ser apontada como falsa parente de Kaysar, lembrando até uma brincadeira do apresentador da Rede Record, onde ele a perguntava se estaria vivendo na Síria.

Por conta de toda a repercussão, a Rede Globo de Televisão se pronunciou sobre o assunto [VIDEO], alegando que qualquer pessoa pode se inscrever para participar das caravanas e que são os parentes dos emparedados que distribuem as camisetas usadas pela plateia. Aliás, essas camisetas são uma espécie de souvenir para Pepeca, que disse guardar várias delas como recordação. “A cada paredão eu levo uma para ficar na torcida”, contou.

Abraço em Jéssica

Sobre o abraço que deu em Jéssica, a eliminada dessa semana, Pepeca afirmou que não se recorda das palavras que a participante falou para ela, uma vez que a voz saiu muito baixa. Se lembra apenas dela ter falado "vozinha".