No dia 5 de abril de 1988, uma terça-feira, estreava no horário nobre da TV Globo um dos programas de humor mais marcantes da Televisão brasileira. Com uma vasta equipe de roteiristas de gabarito, como Pedro Cardoso , Luís Fernando Veríssimo, os quadrinistas Laerte e Glauco, além de renomados, dois quais se destacam Cláudia Raia, Ney Latorraca, Débora Bloch, Marco Nanini, Diogo Vilela, Louise Cardoso, Maria Zilda Bethlem, Pedro Paulo Rangel, Guilherme Karan e Cristina Pereira, a tv pirata foi um dos maiores sucessos do gênero no Brasil. A atração ficou no ar até 1992, tendo um breve hiato em 1991.

O programa era recheado de sátiras de atrações da própria Globo, como a novela “Fogo no Rabo”, em clara alusão a “Roda de Fogo”, que foi exibida na época, o quadro Fórmula 1, em que a “vítima” era nada menos que o narrador Galvão Bueno e nem os próprios integrantes do humorístico escapavam, como foi o caso de Cláudia Raia, que em um dos quadros interpretava a presidiária Tonhão, fazendo um contraponto do símbolo sexual que a atriz era considerada na época.

Como começou

“Ninguém sabe o que poderá acontecer com o humor nacional a partir desta noite”, era a chamada de estreia do programa, uma das novidades da grande da emissora para 1988, que entrava no horário do também humorístico Viva o Gordo, protagonizado por Jô Soares, que havia recentemente se mudado para o SBT.

Em sua nova emissora, Jô tentou emplacar seu novo programa, agora chamado de “Veja o Gordo”, porém ele não caiu no gosto do público e concorrendo diretamente com a TV Pirata, acabou tendo baixos índices de audiência.

Além da presidiária Tonhão, interpretada por Cláudia Raia, o programa teve outros personagens marcantes, como Barbosa, de Ney Latorraca, um velhinho babão, que repetia sempre a última palavra dita por outros personagens. Também havia Zeca Bordoada (interpretado por Guilherme Karam), que era o apresentador do "TV Macho", programa que satirizava o “TV Mulher”.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Televisão

Já Diogo Vilela fazia o Bambi, em alusão ao Rambo, personagem de muito sucesso na época.

A formação original do humorístico contava com Cláudia Raia, Regina Casé, Débora Bloch, Diogo Vilela, Cristina Pereira, Marco Nanini, Ney Latorraca, Guilherme Karam, Louise Cardoso e Luiz Fernando Guimarães. Nas temporadas seguintes Pedro Paulo Rangel, a Denise Fraga e Maria Zilda também passaram a fazer parte da trupe, em substituição a Nanini, Cláudia e Louise.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo