Marcelo Eiji Harada, que já foi um dos humoristas do 'Pânico', conhecido por todos como 'Japonês do Pânico', está entre um dos presos nesta quinta-feira, dia 17. De acordo com a polícia, Harada estava armazenando pornografia infantil em sua residência [VIDEO], mas ele negou tudo e disse ser inocente.

Elizabete Sato, delegada e diretora do DHPP - Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa, que já foi presidente do Conselho Estadual de Direitos das Crianças, confirmou que ele foi preso por esse motivo. A delegada contou que ele estava em sua residência, localizada na zona sul de São Paulo, e no HD externo que pertence ao humorista havia um vasto material pornográfico envolvendo menores.

O humorista divulgou um vídeo nas redes sociais alegando ser inocente. Ele disse que sua idoneidade é conhecida por todos e que ele jamais teria coragem de fazer mal a alguém e pediu para não acreditarem nas informações que estavam sendo divulgadas porque é tudo sensacionalismo.

A delegada estava segura da prisão e confirmou que Harada estava sendo enquadrado no artigo 241B do Estatuto da Criança e do Adolescente, em que está claro que é crime adquirir, possuir ou armazenar qualquer tipo de material com sexo ou pornografia envolvendo crianças e adolescentes. A pena para esse tipo de crime vai de 1 a 4 anos de detenção, ou então é estipulado o valor de uma fiança. O Japonês do Pânico esteve no programa ainda nos primeiros anos da atração, quando ainda era exibido na RedeTV.

Operação Luz na Infância 2

A operação deflagrada nesta quinta-feira (17) mobilizou mais de 2,6 mil policiais, em 24 estados e também no Distrito Federal, em busca dos alvos, pois os crimes envolviam pessoas que estavam armazenando conteúdo de exploração sexual contra crianças e também adolescentes.

Essa foi a maior operação já realizada no Brasil, visando o combate desse tipo de crime contra menores.

Até às 18 horas de hoje, foram presas mais de 250 pessoas em flagrante, de acordo com o Ministério Extraordinário da Segurança Pública, mas o número de envolvidos pode ser muito maior. A Polícia Civil ainda vai cumprir outros mandados e muito material apreendido ainda será analisado. Nesta sexta-feira, dia 18, será divulgado o balanço final.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou que pela primeira vez o Brasil tem dados para produzir uma estatística e assim será possível traçar metas para defender crianças e adolescentes, tornando o combate à pornografia infantil ainda mais eficiente.