A cantora Anitta está ampliando seu espaço de atuação no mundo artístico. Primeiro, após grande sucesso no Brasil, que atualmente continua, alcançou outros países para fazer com que sua carreira se tornasse internacional [VIDEO].

Mas Anitta também está indo além da Música. A artista recebeu convite para participar de um filme [VIDEO], mais especificamente a sequência do aclamado ‘‘Tropa de Elite’, que foi um grande sucesso de público no Brasil. A cantora recebeu convite do roteirista Rodrigo Pimentel.

No longa-metragem, a cantora interpretaria uma personagem que teria o seu nome original. O nome verdadeiro de Anitta é Larissa e esse seria o nome que ela usaria no filme também.

Na trama, a personagem Larissa interpretada por Anitta estaria com dificuldades financeiras e, por isso, entraria para a polícia. Porém, ficaria decepcionada com o funcionamento das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) da cidade do Rio de Janeiro.

A agenda da cantora está tão lotada que, para participar do filme ‘’Tropa de Elite’’, que agora não fará mais, uma das exigências feitas pela Anitta foi que as filmagens começassem depois da Copa do Mundo, que neste ano de 2018 será na Rússia.

Neste mês, ela também chegou a fazer algumas outras revelações. A cantora afirmou que sofreu preconceito na carreira simplesmente por ser mulher e jovem. Ela disse que, quando começou a carreira por conta própria, muitas pessoas disseram que não daria certo. Daí ela se indagava se as pessoas diziam isso por ela ser mulher, por saber dançar ou por ser inteligente e dançar bem.

Mas hoje em dia venceu essa barreira de dificuldades e tem uma empresa, tem um escritório. Anitta disse também que o clipe ‘’Vai Malandra’’ veio de inspirações que ela teve de vivências na juventude.

A funkeira falou sobre como foi sua trajetória quando participou de uma palestra em uma conceituada universidade dos Estados Unidos. A cantora compareceu ao ‘’Brazil Conference at Harvard & MIT’’, no mês de abril. Na palestra, Anitta disse que nunca tinha ido a Zona Sul do Rio de Janeiro e que seria muito difícil cantar sobre coisas que nunca tinha visto antes.

A artista ressaltou na palestra que um funkeiro canta sobre a realidade que conhece. Ela disse que um funkeiro, ao ver armas, drogas e prostituição, vai cantar sobre essa realidade, pois vê constantemente essa realidade. Para um artista do gênero cantar algo diferente, seria necessário mudar a realidade de quem está em uma região exposta a tudo isso.

Anitta afirmou também que nas favelas faltam oportunidades e que já ajudou vários funkeiros que antes da carreira artística estavam muitos expostos a situações de violência. Neste mês de maio, Anitta levou três prêmios quando participou da primeira edição do MTV MIAW, onde concorreu ao todo em nove categorias.