De acordo com a nota de esclarecimento enviada pela PROMOART, empresa de propriedade do apresentador do apresentador da Rede TV Gugu Liberato: "O caso segue ainda sub judice e também são réus o próprio Condomínio Barra Beach e o proprietário do apartamento onde as crianças estavam hospedadas. O apresentador AUGUSTO LIBERATO não aparece como réu do processo, não podendo assim se manifestar."

O processo está próximo de chegar ao fim após onze anos do acontecimento que levou à morte de duas crianças. O incidente foi registrado em agosto de 2007. Keilua Baisotti, de seis anos e Kawai Baisotti, de doze anos, vieram a óbito após inalarem um gás enquanto tomavam banho.

As meninas eram filhas de Conceição com um homem italiano e estavam no Brasil passando as férias com a avó e o padrasto no Rio de Janeiro [VIDEO]. As meninas eram nascidas na Itália. O envolvimento da PROMOART no caso aconteceu porque a empresa havia sido proprietária de duas coberturas no edifício onde o acontecimento trágico foi registrado.

Além disso, havia acontecido uma obra no apartamento e as vítimas [VIDEO]estavam logo abaixo dos imóveis que haviam pertencido ao animador do programa “Power Couple”. Segundo Conceição, que é corretora de imóveis e mãe das pequenas, as meninas haviam sido levadas para a praia e depois foram tomar banho no apartamento e comer uma pizza. A morte delas só foi comunicada para a mãe por telefone, já que ela precisou voltar para a Itália por conta de um trabalho.

Peritos da UERJ conseguiram registrar em laudos a obra que foi feita em 2002, esta teria sido a responsável pela alteração da chaminé coletiva do apart-hotel. Isso poderia ter causado a morte das meninas.

Atualmente, Conceição está morando na cidade de Milão e virá ao Brasil exclusivamente para participar da audiência de instrução e também o julgamento, que está marcado para acontecer no dia 29. De acordo com ela, este deve ser o fechamento de um ciclo, já que ela aguarda por justiça há onze anos.

O apresentador Gugu Liberato soltou uma nota por meio de sua assessoria, na qual afirma que sua empresa está totalmente à disposição da Justiça para que possa esclarecer as suas responsabilidades reais.

A nota ainda esclarece que a Promoart contratou a Sfera Engenharia para trabalhar na reforma da cobertura e a empresa contratada é a responsável pela integral execução das obras feitas. A nota ainda informa que o apresentador Augusto Liberato não está registrado na justiça como réu do processo.

Ainda segundo a nota, a perícia não conseguiu concluir qual foi a real causa do acidente, o que foi apurado é que o vazamento de gás aconteceu porque o banheiro não estava de acordo com as regras necessárias.