Um avião que estava transportando a cantora Marília Mendonça foi interceptado na manhã do último domingo após pousar no Aeroporto de Jundiaí (SP). A intermediação se trata de uma operação contra o serviço de táxi-aéreo clandestino, realizado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Segundo a Agência, o dono do avião não possuía uma homologação para prestar o serviço de táxi-aéreo, por esse motivo, não poderia realizar a cobrança pelo transporte de passageiros.

A informação transmitida pela Voa-SP era de que o avião contava com a documentação irregular. A Anac declarou que a ação fazia parte de uma operação para combater o transporte aéreo clandestino.

A empresa Voa-SP, administradora do aeroporto, relatou que o avião de prefixo PR-STJ saiu de Fortaleza e chegou a Jundiaí as 9h10. Após pousar, os Ficais da Anac intermediaram e o levaram para o hangar, aonde ficou retido até a regulamentação da documentação necessária.

A aeronave transportava a cantora sertaneja Marília Mendonça e outras quatro pessoas, todas de sua equipe [VIDEO]. Os passageiros foram liberados assim que os Fiscais da Anac chegaram ao pátio do aeroporto. Os dois pilotos responsáveis pelo voo tiveram a habilitação suspensa.

Os passageiros ainda tiveram que prestar esclarecimentos aos fiscais da Anac e depois foram liberados. O avião e os pilotos estão proibidos de levantar voo até que a situação seja esclarecida.

A empresa Workshow Produções Artísticas foi quem fez a contratação do avião.

No dia 14 deste mês outro avião foi que transportava as cantoras Maiara e Maraísa foi interditado. Segundo a Anac o avião também foi contratado de prefixo PP-BEE. Nos dois casos a empresa Workshow Produções Artísticas foi quem fez a contratação e negociação de pagamento

Em nota, a Agência Nacional de Aviação Civil afirmou que entrou em contato com a empresa por telefone para apurar o ofício sobre a prática irregular [VIDEO], mas não teve nenhum retorno. A agência confirmou que a medida se trate de uma cautela para manter a segurança dos passageiros e acabar com a prática clandestina que envolve a comercialização de serviços aéreos.

O avião pertence a uma empresa particular, e mesmo com a interdição, não atrapalhou a apresentação da cantora com a dupla Maiara & Maraísa, na tarde de domingo, no Parque da Uva.

Após o show, Marília Mendonça não retornou ao aeroporto. A assessoria da cantora não comentou sobre o ocorrido.