Todo ano em maio existe aquele momento que todo fã aguarda ansioso, aquele em que sua série favorita será renovada. Mas esse também é o momento em que muitas séries norte-americana acabam atingidas pelo facão e são canceladas. Algumas prematuramente, outras depois de uma grande luta pela sobrevivência.

É natural em um universo criativo tão intenso e de humores tão voláteis como Hollywood, como a recente discussão quem vai se salvar? [VIDEO] Veja aqui outras séries que serão canceladas ou renovadas.

O que não se esperava, contudo, é que Lucifer, do canal por assinatura Fox, estaria entre as séries canceladas. O seriado, baseado na versão do personagem bíblico idealizada pelo famoso escritor e quadrinista Neil Gailman e estrelada por Tom Ellis, era uma mistura de seriado sobrenatural com comédia e drama policial.

Uma mistura atípica, que ao longo de três temporadas apresentou muitas oscilações, tanto de trama como de evolução de personagens e aceitação da crítica especializada. Verdade seja dita: a série começou com uma grande audiência, foi decaindo com o passar do tempo.

A primeira temporada empolgante foi seguida de uma segunda um pouco mais estável, ainda que boa, vindo a seguir a terceira, que começou fria e desanimada. Apesar do reforço do eterno Smallville Tom Wellington, só foi empolgar realmente na reta final, em seus últimos cinco episódios.

Provavelmente a falta de energia da terceira temporada teve um efeito mortal na audiência, tanto que após o 23º episódio da temporada atual, foi anunciado o cancelamento da série, para tristeza de muitos fãs diretos e muitos entusiastas dos quadrinhos.

Imediatamente, foi iniciada pelo próprio protagonista uma campanha de salvamento com as hashtags #SaveLucifer e #PickupLucifer.

A iniciativa fez algum barulho e teve alguns burburinhos, com a possibilidade da série ser adotada por outra emissora, ou até mesmo haver a participação do personagem de outras mídias, com personagens da DC Vertigo, como aconteceu com o anti-herói Constantine, que chegou a ter uma participação nas séries da Warner, interagindo com o Arqueiro Verde em um arco mais sobrenatural.

Difícil imaginar um contexto no qual o diabo em pessoa (?) entraria em contato com as séries da DC, mas nada é impossível. Obviamente algumas teorias da conspiração já estão sendo alimentadas na internet. Lucifer era produzido pela Fox, que foi comprada pela Disney, que já havia comprado a Marvel.

Então, segundo a teoria da conspiração, o cancelamento não se deu por questões mercadológicas, mas, sim, como fruto da famosa disputa Marvel x DC. Afinal, a linha Vertigo, universo que tem Lucifer e Constantine entre seus personagens principais, é uma linha da DC.

Seja como for, fato é que o final revelador da terceira temporada deixou uma ponta solta suficiente para quem viu saber que uma nova temporada atrairia muitos curiosos, além dos seguidores clássicos, ou pelo menos gerar um episódio final, como foi feito para Sense 8. Quem viver, verá.