Nesta última quinta-feira (17), o colunista do portal 'O Globo', Lauro Jardim, informou que a dupla Maiara e Maraísa foi notificada por contratar um serviço irregular, podendo colocar em risco a vida das cantoras. A ANAC (Agência Nacional de Aviação) interditou um avião utilizado pela dupla, pois apresentava irregularidades. As sertanejas estavam colocando suas vidas em risco ao contratar o serviço, segundo apuração da Agência.

A agência informou que a aeronave faz parte do táxi-aéreo clandestino, ou seja, aviões particulares de terceiros que são utilizados como forma de remuneração. Segundo a Anac, isto é ilegal. Ao constatar a irregularidade [VIDEO], a Anac suspendeu a licença de pilotar dos envolvidos e a dupla sertaneja foi notificada.

As pessoas responsáveis por contratar o serviço irregular foram convocados pela Anac a dar esclarecimentos. A agência avaliou que nem sempre os contratantes sabem do perigo que estão correndo e muito menos da irregularidade na prestação do serviço. O que chama atenção é que a dupla sertaneja já foi notificada pelo mesmo motivo em 2017.

Em outubro do ano passado, inclusive, um avião que transportava a dupla acabou perdendo um pneu enquanto se preparava para pousar no aeroporto [VIDEO]de Maringá, Paraná. Na ocasião, as cantoras não se feriram, mas o avião chegou a sair da pista. O susto não impossibilitou a viagem que seguiu rumo a São Borja, Rio Grande do Sul. Ao relatar o caso, uma das irmãs explicou que sentiram um tranco, mas mesmo assim não saíram da cadeira. Maiara disse que não houve um grande impacto e que nem perceberam o tamanho do perigo que estavam correndo.

Resposta da assessoria das irmãs sertanejas

A reportagem entrou em contato com a assessoria da dupla. A informação repassada é que a aeronave não pertence as irmãs e que estão aguardando um posicionamento do departamento jurídico para que possam se manifestar. Maiara e Maraísa se tornaram conhecidas com suas músicas românticas no estilo sertanejo. Elas viajam o país para participar de shows, eventos e programas televisivos.

Além do avião das cantoras, o artista Amado Batista também recebeu uma notificação da Anac sobre o mesmo problema. Não foi possível entrar em contato com a assessoria de Batista.

A agência explicou que as interdições são realizadas por meio eletrônico, sofrem então a suspensão da matrícula até que esclarecimentos vindos dos proprietários da aeronave sejam ditos. Devido ao processo estar no âmbito administrativo, a Anac não pode fornecer maiores informações.