A última semana de O Outro Lado do Paraíso mostrará uma Sophia (Marieta Severo) bem frágil e diferente da fazendeira autoritária e controladora que foi durante toda a novela. A fragilidade de Sophia aparecerá após Mariano surgir no fim de seu julgamento, fazendo com que ela seja condenada.

Patrick solicitará que a ré realize exames para verificar se está gozando de suas plenas faculdades mentais. A pessoa que assinará um laudo atestando a loucura da vilã será justamente Samuel, que há dez anos se uniu a ela para assinar um atestado de loucura contra Clara, a fim de mandá-la para o hospício.

Após o laudo Sophia surta e começa a ver fantasmas, como se os espíritos de suas vítimas a estivessem perseguindo.

Renato, que já terá sido assassinado por Patrick, aparecerá para a vilã cobrando a dívida que eles tinham sobre as esmeraldas. Ela enlouquecerá a ponto de fugir e cair de uma ponte [VIDEO], em cena semelhante a de Nazaré Tedesco na novela Senhora do Destino.

Zé Victor chantageia Sophia

Na próxima semana, o personagem Zé Victor, aliado de Sophia, pedirá dinheiro para a vilã para que ele não conte o que sabe em juízo. Após fecharem o acordo, Zé Victor vai ao julgamento e depõe a favor da patroa, negando ser cúmplice de Sophia nos crimes eu lhe são imputados. Também deixa subentendido o interesse de Clara na condenação de Sophia, alegando que ela mal chegou na mina e já distribuiu funções dando ordens para todos.

Após Mariano aparecer, Zé acaba saindo da sala de audiência algemado sob a acusação de falso testemunho.

Não será mostrado que o personagem foi condenado, mas ele irá para a prisão.

Novela de Walcyr Carrasco se destacou pela novidade

O Outro Lado do Paraíso não mostra situações baseadas na realidade como em suas antecessoras. Além da ficção por conta de espíritos que realizam ações sobrenaturais [VIDEO], também tem o fato que várias ações relacionadas com a Justiça na trama serem ilegais no Brasil, como forjar uma situação para que Sophia seja presa, bem como permitir que um advogado saia armado e atire em um suspeito mortalmente, com total aval do delegado e vários policiais.

Na vida real isso é proibido e ainda não foi autorizado no Congresso Nacional que advogados tenham porte de arma, os que têm, geralmente aproveitam-se de benefícios adquiridos por conta de algum vínculo facilitador, como parentes na Polícia Federal, Forças Armadas ou política.

A novela será substituída por Segundo Sol, que estreia na segunda-feira, 14, às 21h20 (horário de Brasília).