Em O Outro Lado do Paraíso, Sophia mandará Zé Victor matar Xodó, mas os espíritos avisarão Mercedes que se trata de uma armadilha e a mulher impedirá que o garimpeiro se encontre com Zé. Irritado, Zé Victor decide matar Mercedes por conta própria, pois ela está atrapalhando os seus planos. O problema é que ela evoca os espíritos malignos e eles começam a atormentar o aliado de Sophia, que vai embora desesperado com o evento paranormal que assistiu.

O matador então irá atrás de Caetana, mas Zildete chegará por trás dele e lhe baterá com uma frigideira na cabeça, o expulsando do local. Antes que ele possa tomar uma decisão, várias outras garotas aparecem e começam a agredi-lo, espancando-o diante de todos por tentar matar a ex-dona do bordel.

O julgamento de Sophia

Zé exigirá dinheiro de Sophia para testemunhar a seu favor em seu julgamento. Após o adiantamento decorrente do AVC sofrido pela vilã, acontece a nova audiência e Zé Victor desmente diante de todos, as acusações contra Sophia, colocando em dúvida a inocência de Clara ao dizer que ela mal conseguiu a guarda de Tomaz [VIDEO] e já foi para o garimpo dar ordens.

Tudo parece estar caminhando bem, pois o advogado de Sophia possui bons argumentos e não há testemunhas que provem as acusações contra ela, até que Mariano surgirá na audiência e contará os crimes da ex e de Zé. Em mais uma contradição com a realidade e a lei brasileira, a juíza acata a declaração de Mariano e condena Sophia a ficar internada em uma clínica de saúde mental e Zé é levado para a prisão, sem ser julgado.

Tônia ficará arrasada em ver o pai de seu filho sendo preso. Ela dirá ao garimpeiro que ela e o filho vão esperá-lo sair da prisão. A cena está prevista para ir ao ar no penúltimo capítulo, dia 10 de maio.

Contradições e ficção marcam O Outro Lado do Paraíso

A novela garante excelentes índices de audiência para a TV Globo no horário, mas diferente de outras tramas que a antecederam, a história não tenta se aproximar da realidade, vivendo um mundo à parte, fato que pode justificar a sua repercussão positiva junto ao público.

A novela mostra advogado, policial e juíza cometendo crimes ao realizar seus próprios tribunais de exceção em nome da justiça. A cena em que Sophia se irrita com Caetana e tenta matá-la, foi uma armadilha criada com o consentimento de Bruno, que como autoridade policial, na vida real, perderia o cargo por tal ato, poderia ser preso e ainda ver as provas obtidas invalidadas, pois a situação que ocorreu é vista no processo penal como prova ilícita, já que uma situação foi criada propositalmente para provocar o acusado a cometer o crime.

A parte sobrenatural da trama, com espíritos conversando com Mercedes e levitando doente em cama do hospital também provam que ficção pode ser inserida em Novelas. Além disso, tem a parte em que Clara foi jogada [VIDEO] no mar presa dentro de um caixão e conseguiu não só abrir o caixão e sair, como também nadou e se salvou no meio do nada.