Quem lembra das divertidas participações do humorista Marcelo Harada, de 52 anos, o “Japonês” do Programa Pânico ficou chocado com a notícia de sua prisão, nesta quinta-feira (17). A Polícia encontrou na residência de Harada, em São Paulo, um computador com imagens de crianças e adolescentes que estariam em condições de abuso sexual, o que segundo o Código Penal é crime.

O ocorrido se deu em razão de uma investigação policial a pedido do Ministério Extraordinário da Segurança Pública e a Polícia Civil, em uma ação nacional de combate a crimes sexuais contra crianças e adolescentes. Além do famoso, foram efetuados pela polícia mais de 579 ordens de busca por suspeitos por todo país.

O crime tem fiança de R$1.000,00

A responsável pelo caso Elisabete Sato, diretora do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), informou em entrevista que o crime é passível de fiança e por esta razão o humorista foi liberado após o pagamento de uma fiança no valor de R$1.000,00, Harada foi solto, mas responderá pelas imagens armazenadas.

Segundo a diretora do DHPP, “Aquela pessoa que guarda para si, não está livre de responder pelo crime através de investigação policial e processo judicial.

Porque esta prática não isenta a pessoa de eventualmente compartilhar o conteúdo na internet, ou vendê-lo através de dispositivos como pendrive, cd’s ou qualquer dispositivo de armazenamento e reproduza este crime contra crianças e adolescentes", advertiu a delegada.

Humorista se justifica no Facebook

Nas redes sociais, o humorista gravou e publicou um vídeo em suas redes sociais sobre o ocorrido, dizendo "Meus fãs e aqueles que acompanham meu trabalho sabem que eu seria incapaz cometer um crime tão terrível contra crianças e adolescentes, eu sou um homem de paz e não faço mal a ninguém", Harada terá de responder judicialmente sobre as imagens.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

O humorista é conhecido pelo jeito pacífico e descontraído de ser, alguns seguidores lamentaram o ocorrido e acreditam que ele é inocente e está sendo injustiçado.

As investigações ocorriam desde início do ano

A polícia aguardou o momento correto de deflagrar a operação de quinta-feira(17) todas as informações foram acumuladas durante quatro meses e sustentaram o pedido de expedição dos mandados de prisão, que possibilitaram o êxito da operação.

Na cidade de São Paulo, além do humorista mais 29 pessoas foram detidas, a maior parte dos suspeitos eram homens. No Estado foram quase 170 mandados expedidos, as prisões foram feitas em flagrante e os suspeitos conduzidos para sede da Polícia Civil da Capital.

No grupo de pessoas detidas, era possível ver desde homens jovens e mais velhos, inclusive um cadeirante. Diversos equipamentos de armazenamento informático que serão analisados por especialistas da polícia civil.

Curta e compartilhe o artigo em suas redes sociais!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo