Não é de hoje que atrizes, atores e celebridades em geral se envolvem nas polêmicas mais absurdas no México. Diariamente, revistas e sites de fofocas são bombardeados com escândalos e polêmicas dos mais diversos tipos. Em muitas dessas polêmicas, a situação está ligada a polícia, geralmente por suspeitas de crimes fiscais.

Há algum tempo, por exemplo, a atriz Bárbara Mori, que interpretou a personagem Rubi na novela de mesmo nome, teve problemas com a lei. Toda a polêmica se deu porque supostamente a atriz teve problemas com pagamento de impostos, e a polícia fez pressão. No fim, felizmente, a atriz não foi denunciada e muito menos presa.

Agora, outra atriz está se envolvendo em um problema parecido, porém um pouco mais grave. Trata-se da atriz Ninel Conde, que interpretou a personagem Alma Rey, na novela juvenil Rebelde, que fez muito sucesso no Brasil. Segundo reporta os sites mexicanos La Botana e da própria Televisa, a atriz está sendo investigada pelo crime de lavagem de dinheiro.

A investigação está sendo feita por um departamento da Secretaria da Fazenda e Crédito Público. Segundo a investigação, Ninel é suspeita de lavar dinheiro na compra de três imóveis no México, um na capital, outro em Nayarit e o último em Guerrero. A soma total é equivalente a cerca 18 milhões de reais.

A lavagem de dinheiro, neste caso, significa uma suspeita de que o dinheiro utilizado para a compra destes imóveis não foi obtido de maneira lícita [VIDEO], mediante fraude, crimes, ou algo do tipo.

Além destes imóveis, uma empresa também está no meio da suspeita. Trata-se da Producciones Espectáculos del Centro, que está no nome de empregada doméstica de Ninel Conde.

Até então, a atriz não estava sendo investigada e estava acima de qualquer suspeita. O negócio só começou a ficar obscuro por que foi descoberta uma relação entre Ninel e um homem chamado [VIDEO] Jesús Pérez Alvear, que foi preso nos Estados Unidos justamente pelo crime de lavagem de dinheiro e envolvimento com diversos cartéis criminosos.

Ninel e este homem tiveram relações de negócios e também sentimental durante um bom tempo. Giovanni Medina, ex-marido de Ninel, tentou passar um pano na situação a algumas semanas, tentando amenizar o envolvimento da atriz com essas pessoas perigosas.

No México, a punição para esse tipo de crime é de 5 a 15 anos de prisão, em caso de condenação. A legislação mexicana também pune os supostos funcionários da empresa laranja envolvida no esquema.