Um dos protagonistas da supersérie da Rede Globo “Onde Nascem os Fortes”, onde interpreta o vilão Ramiro Curió, o ator Fábio Assunção, [VIDEO] voltou a ter problemas com a polícia nesta quinta-feira (3), em São Paulo. Por ter se recusado a se submeter ao teste do bafômetro, ele foi levado para o 78º DP, na região dos Jardins, na capital paulista.

De acordo com informações da Polícia Militar, o ator bateu em outros dois carros, guiados por motoristas da UBER. [VIDEO]A polícia foi chamada e Fábio acabou o autuando por embriaguez ao volante. Por volta das 8h30 ele deixou a delegacia para realizar exames no Instituto Médico Legal, retornando ao local da detenção meia hora depois.

Questionado pelos jornalistas, o ator se limitou apenas a dizer: “Fui à farmácia e bati no carro da frente, foi só isso”. Ele disse ainda que não sabia porque estava sendo levado de um lado para outro e ainda classificou a situação como “lamentável”.

Para deixar a prisão, o ator terá que pagar uma fiança estipulada em 30 mil reais, conforme informou o advogado do ator Theodoro Balducci. Ele disse ainda que Fábio se recusa a pagar o valor e que vai para uma audiência de custódia para tentar reverter a pena. Segundo Balducci, que classificou a prisão como ilegal, ele não quer pagar a fiança por “uma questão de princípios”.

Advogado não concordou com a prisão e diz que ela foi ilegal

Em entrevista aos jornalistas, o advogado de Fábio Assunção, Theodoro Balducci, não concordou com a detenção de seu cliente, classificando-a como ilegal.

Ele negou ainda que o ator estivesse embriagado ou alterado. “Não haveria razão nenhuma para prenderem em flagrante e nem para arbitrar fiança”, disse. Segundo o advogado ele passou por todos os exames, que ainda não tiveram os resultados oficiais divulgados. O advogado ainda argumentou que foi um tipo de acidente que poderia acontecer com qualquer um e que não houve vítimas.

Recentemente, o ator já havia sido detido, quando se envolveu em uma confusão no Pátio de Eventos da cidade de Arcoverde, no sertão pernambucano. Na ocasião, ele foi preso por desacato a autoridade, dano ao patrimônio público, desobediência e resistência à prisão.

Além disso, os policiais que atenderam a ocorrência receberam a informação dando conta que ele estaria ameaçando duas jovens. Ele também havia se recusado a entrar na viatura, demostrando muita agressividade e chegando a quebrar o vidro de trás do veículo.