O humorista Whindersson Nunes é um dos nomes mais famosos da internet brasileiro. O rapaz é dono do segundo canal com maior número de seguidores no Brasil [VIDEO]e lota muitos teatros país a fora quando o assunto é o seu show de comédia. O artista é alvo de vários elogios, de críticas, mas possui uma enorme força na internet, principalmente por conta da sua forma cômica de agir e também pelas boas ações que faz.

Porém, dessa vez, o famoso se envolveu em uma polêmica deveras complicada. Um fã do comediante, o estudante André Nunes Nachtigall, comentou na internet que precisa de um triciclo para facilitar ir para a faculdade.

O rapaz foi diagnosticado com paralisia no cérebro quando ainda era criança.

Com isso, Whindersson resolveu ajudar o estudante, se oferecendo para lhe comprar um triciclo adaptado, para que a locomoção do [VIDEO] fosse melhorada de forma eficaz. O objetivo de Nachtigall era ir sozinho para a faculdade, para que não precisasse mais depender da mãe.

Assim, Nunes resolveu acabar com o problema. Detalhe importante é que o fã não pediu para que ele comprasse, mas pediu ajuda com uma divulgação sobre o seu problema e o comediante resolveu lhe comprar a peça, que custa o valor de R$ 25 mil. Ele fez a doação e depositou o dinheiro na cona do dono da empresa que faz esse tipo de veículo, mas o triciclo não foi entregue.

Nachtigall deu entrevista ao portal de notícias UOL e afirma que Whindersson e a fabricante de moto Honda fizeram as doações necessárias para a montagem do veículo, mas o homem pegou o dinheiro e sumiu.

O caso foi parar na Justiça e duas audiências foram realizadas, mas sem acordo.

Enquanto o processo vai acontecendo, o deficiente continua dependendo da mãe para ir à faculdade, que fica localizada na cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Aos 24 anos, o jovem é levado para a faculdade em uma cadeira de rodas pela mãe. Segundo o rapaz, Whindersson quis pagar outro triciclo, mas ele não aceitou.

O homem responsável pela montagem do equipamento se pronunciou. Ele afirma que não é bandido e que está passando por dificuldade financeira. Ele ainda chegou a afirmar que a culpa do que está acontecendo é do “maldito governo”.

O homem afirmou que não tem capital para finalizar o projeto, mesmo já tendo recebido os R$ 25 mil. Ele ainda alegou que o meio de transporte já tem uma parte feita, mas não tem prazo de entrega ainda.

A assessoria de Whindersson confirma que o depósito foi feito e que a empresa se comprometeu a entregar o produto, mas parou de responder as mensagens e não cumpriu do acordo feito.