O youtuber Whindersson Nunes é bastante conhecido não só por seus vídeos, mas também por ajudar seus fãs que precisam. Mas, dessa vez, uma ajuda inocente virou caso de Justiça, já que o marido de Luiza Sonza e o jovem que receberia a doação foram enganados pelo empresário que iria fabricar o veículo.

Whindersson, que recentemente recusou um convite da Rede Globo, se comoveu com a história de André Nunes Nachtigall, um estudante com paralisia cerebral. O maior desejo do rapaz era ter um triciclo adaptado para que ele pudesse frequentar a faculdade sem ter de ser levado pela mãe todos os dias.

O jovem queria que Whindersson Nunes ajudasse a divulgar a vaquinha para que ele comprasse o veículo.

Mas o youtuber, que já é conhecido por sua generosidade, perguntou onde é que vendia o triciclo e quanto custava que iria comprar.

Whindersson foi enganado

Segundo informações divulgadas nesta sexta-feira (4) pelo portal de notícias UOL, Whindersson Nunes foi enganado pelo fabricante do veículo. O youtuber, juntamente com a Honda, uma fabricante de veículos, fez a doação para que uma empresa produzisse o triciclo para o estudante.

O comediante fez o depósito do dinheiro, enquanto a Honda doou a motocicleta que serviria de base para o veículo. As duas doações somam cerca de 25 mil reais e tudo foi entregue a empresa, que, no entanto, não fabricou nem entregou o triciclo até hoje.

O jovem com paralisia cerebral entrou na Justiça contra o fabricante do triciclo. Nachtigall disse que ficou muito triste, pois não esperava que a empresa fosse o enganar dessa maneira.

Já aconteceram duas audiências na Justiça, mas nada foi resolvido até agora. Enquanto isso, André continua dependente da mãe para se locomover até a faculdade. O rapaz tem 24 anos e foi diagnosticado com paralisia cerebral ainda na infância.

Ele conta que todos os dias sua mãe o leva de cadeira de rodas até a faculdade, mas quer poder ir sozinho porque ela tem também as próprias coisas para fazer. Por conta da falta de independência do filho, ela precisa se dedicar totalmente a ele.

O jovem contou que Whindersson Nunes se ofereceu para comprar outro triciclo de outro fabricante, mas não aceitou. O youtuber ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Dono da empresa acusada do golpe se pronunciou

O proprietário da empresa acusada disse que não é um bandido e em momento algum tentou ficar com o dinheiro do rapaz. Ele disse que não tem condições de devolver o valor de 25 mil reais porque a empresa está passando por uma crise econômica.

O empresário disse que parte do triciclo está pronto, mas não pode estabelecer um prazo de entrega, pois está sem capital para acabar o veículo. O proprietário da empresa ainda afirmou que, desde o governo do PT, está passando por dificuldades financeiras.

Agora a pergunta que não quer calar: Se ele não tinha a menor condição de entregar o triciclo, por que aceitou o pedido e o depósito do dinheiro?