Nesta semana, o jornalista José Luiz Datena decidiu mesmo que entrará para a política, concorrendo a uma vaga ao Senado federal pelo estado de São Paulo. Por força da legislação eleitoral, ele terá que se afastar de suas atividades na televisão, o que impactou diretamente em seu programa, que estreou há poucas semanas, e passará por uma grande reformulação.

A primeira medida adotada pela emissora do Morumbi foi decidir o substituto de Datena e a missão caberá a duas pessoas.

Joel Datena, filho do apresentador e que já vinha ancorando o Brasil Urgente, e Netinho de Paula. Por conta de sua longa duração, a atração foi dividida em duas partes, uma voltada para o entretenimento e outra parte para o jornalismo.

Outra mudança que será feita é com relação ao nome. Apesar de seguir sendo apresentado por um membro da família Datena, a direção da emissora entendeu que isso poderia ser considerado como uma mensagem subliminar criando problemas com a Justiça Eleitoral.

Aproveitando a divisão da atração, agora serão dois nomes diferentes.

O “Brasil da Gente” será apresentado por Netinho de Paula e terá três horas de duração, tendo início às 15 horas e será voltado para o mundo musical. Em seguida, por volta das 18 horas, começa o “Agora é Domingo”, atração que terá à frente Joel Datena e será totalmente voltada ao jornalismo, ficando no ar até às 21 horas, antecedendo o Show do Esporte.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

Datena lançou candidatura na terça

Ao encerrar seu programa no domingo passado, José Luiz Datena deixou no ar que aquela poderia ser a última vez que estaria à frente da atração e que nos próximos dias tomaria “a decisão mais difícil de sua vida”. Martelo batido, na última terça-feira (26), ele de fato anunciou que será candidato ao senado, concorrendo pelo DEM, em um evento que contou com a participação do ex-prefeito de São Paulo e candidato ao governo do estado João Doria.

Durante o evento, ele se recusou a responder perguntas dos jornalistas sob a justificativa de estar de luto pelo falecimento do empresário Toninho Buonerba, ocorrido na quinta anterior. Apesar disso, ele falou sobre o rompimento que teve com a TV Record, citando o bispo Marcos Pereira, que é presidente do PRB, um dos partidos que compõe sua chapa e que não esteve presente no evento. Sobre isso, o jornalista disse que sempre cumpriu com sua palavra e que quando não cumpriu pagou caro, inclusive a conta com a Record.

“Não sei se é por isso que o cara do PRB não está aqui”, alfinetou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo