Nesta semana, o jornalista José Luiz Datena decidiu mesmo que entrará para a política, [VIDEO]concorrendo a uma vaga ao Senado federal pelo estado de São Paulo. Por força da legislação eleitoral, ele terá que se afastar de suas atividades na televisão, o que impactou diretamente em seu programa, que estreou há poucas semanas, e passará por uma grande reformulação.

A primeira medida adotada pela emissora do Morumbi foi decidir o substituto de Datena e a missão caberá a duas pessoas.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Eleições

Joel Datena, filho do apresentador e que já vinha ancorando o Brasil Urgente, e Netinho de Paula. Por conta de sua longa duração, a atração foi dividida em duas partes, uma voltada para o entretenimento e outra parte para o jornalismo.

Outra mudança que será feita é com relação ao nome. Apesar de seguir sendo apresentado por um membro da família Datena, a direção da emissora entendeu que isso poderia ser considerado como uma mensagem subliminar criando problemas com a Justiça Eleitoral. Aproveitando a divisão da atração, agora serão dois nomes diferentes.

O “Brasil da Gente” será apresentado por Netinho de Paula e terá três horas de duração, tendo início às 15 horas e será voltado para o mundo musical. Em seguida, por volta das 18 horas, começa o “Agora é Domingo”, atração que terá à frente Joel Datena e será totalmente voltada ao jornalismo, ficando no ar até às 21 horas, antecedendo o Show do Esporte.

Datena lançou candidatura na terça

Ao encerrar seu programa no domingo passado, José Luiz Datena deixou no ar que aquela poderia ser a última vez que estaria à frente da atração e que nos próximos dias tomaria “a decisão mais difícil de sua vida”.

Martelo batido, na última terça-feira (26), ele de fato anunciou que será candidato ao senado, concorrendo pelo DEM, em um evento que contou com a participação do ex-prefeito de São Paulo e candidato ao governo do estado João Doria [VIDEO].

Durante o evento, ele se recusou a responder perguntas dos jornalistas sob a justificativa de estar de luto pelo falecimento do empresário Toninho Buonerba, ocorrido na quinta anterior. Apesar disso, ele falou sobre o rompimento que teve com a TV Record, citando o bispo Marcos Pereira, que é presidente do PRB, um dos partidos que compõe sua chapa e que não esteve presente no evento. Sobre isso, o jornalista disse que sempre cumpriu com sua palavra e que quando não cumpriu pagou caro, inclusive a conta com a Record. “Não sei se é por isso que o cara do PRB não está aqui”, alfinetou.