Filho de Elis Nair, que participou da edição do ano passado do programa Big Brother Brasil, da Rede Globo, Jhefferson Gonçalves Nunes foi preso na madrugada deste domingo (10), acusado de matar a facadas o tatuador André Luiz Bispo de Ataídes durante uma festa, ocorrida em Brazlândia, a 44 km do centro de Brasília. Outro homem, que teria o ajudado a cometer o crime, também foi detido.

De acordo com informações noticiadas pelo portal UOL, que inclusive teve acesso ao Boletim de Ocorrência, André Luiz teria ido até o portal do local onde acontecia a festa e perguntado pelo preço da entrada.

Publicidade

Enquanto aguardava a informação, Jhefferson, que estaria alcoolizado e também sob efeito de drogas, imaginou que estivesse ocorrendo uma briga e, usando um facão de 20 centímetros, teria golpeado a vítima na nuca e nas costas. Mesmo com o rapaz caído, o filho da ex-participante da atração global ainda seguiu desferindo golpes. Foram mais cinco facadas no peito.

Após praticar o crime, de acordo com o BO, Jhefferson teria fugido em uma moto e se escondido na casa de um amigo, que fica nas proximidades, mas foi rapidamente localizado pela Polícia.

O rapaz ainda tentou escapar pelo telhado, mas acabou detido e, já na delegacia, teria confessado o crime. Paulo Henrique de Souza, amigo do acusado, e que teria participado da ação, segurando a vítima, também foi preso.

André Luiz, que é filho de policial militar da reserva, foi enterrado na tarde desta segunda-feira (11), no Cemitério de Brazlândia. Muitos parentes e amigos usaram as redes sociais par se despedir do rapaz, que trabalhava como tatuador. “A Justiça aqui na terra vai ser feita. Te amo, meu anjinho", escreveu a irmã da vítima.

Publicidade

Ex-BBB se manifesta nas redes sociais e reclama de clínica

Por meio de um vídeo postado nas redes sociais, a ex-BBB, Elis Nair, se manifestou sobre a prisão do filho. Ela revelou que ele, por ser dependente químico, estava internado em uma clínica de reabilitação e que não havia sido comunicada que o filho havia fugido do local, onde fazia tratamento para se livrar do vício.

“Não recebi nenhuma ligação do local informando o que aconteceu”, falou. Ela ainda relatou que buscava, sem sucesso, entrar em contato com a clínica e que ainda não teve tempo de falar com as autoridades.

Com uma participação marcada por polêmicas e bate-boca, Elis foi a quinta participante eliminada na edição do Big Brother de 2017, com mais de 80% dos votos.