O filme "Nada a Perder" [VIDEO] estreou nesta sexta-feira (29) na Netflix [VIDEO] e ficará disponível em toda a América Latina. Há perspectiva de grande audiência, já que nos cinemas o longa levou mais 12 milhões de expectadores às salas de exibição em todo Brasil. No próximo dia 18 de julho a estreia ocorrerá para o resto do mundo.

O serviço de streaming desembolsou o maior valor já pago para uma produção estrangeira. Segundo especulações, as cifras chegaram à casa dos R$ 20 milhões.

A superprodução é baseada nas biografias 'Edir Macedo: O Bispo” e “Nada a Perder 1 e 2”, de Douglas Tavolaro.

Recorde nacional

Lançada no final de março deste ano, a cinebiografia do líder religioso e empresário da comunicação se tornou a obra cinematográfica de maior bilheteria do Brasil, ultrapassando o recorde que pertencia a 'Os Dez Mandamentos - O Filme'.

Foram cerca de 12 milhões de ingressos vendidos. Também foi exibido na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. Além dos Estados Unidos e países da Europa, África e Ásia.

A veiculação na plataforma global para um total de 190 países disponibilizará o acesso de mais de 83 milhões de pessoas ao filme.

Curiosidades sobre o filme

  • "Nada a perder" será uma franquia. A produção de uma continuação desse filme já estava confirmada antes mesmo de estarem concluídas as gravações do primeiro filme.
  • Cerca de 2 milhões de ingressos foram vendidos em apenas 10 dias de pré-venda.

  • O renomado diretor Alexandre Avancini foi escolhido pelo próprio Edir Macedo para dirigir sua cinebiografia. Posteriormente, o diretor dirigiu as duas temporadas de Os Dez Mandamentos e novela Terra Prometida, na RecordTV.

  • A obra estreou ao mesmo tempo no circuito nacional de cinema e em projetos sociais destinados a populações carentes. O Projeto Cinema Solidário levou o filme, usando a estrutura de um ônibus super equipado, a ser exibido em comunidades de periferia, presídios e diversas outras áreas cuja população não teria acesso para assistir ao filme.

  • A atriz Day Martins, que interpretou Ester Bezerra, esposa do Bispo Edir Macedo, teceu suas impressões sobre a personagem. Surpresa ao conhecer mais a fundo a história de Ester, declarou: "Ela é uma mulher muito forte e tem muito domínio sobre as coisas que ele fez e construiu. É um personagem muito complexo. Ao mesmo tempo em que é uma mulher forte, ela também é muito calada, discreta. Foi desafiador fazer um personagem verdadeiro, que existe. Fiquei nervosa e apreensiva ao conhecê-la, mas logo o gelo foi quebrado e a construção da personagem se deu de forma tranquila. – ressaltou a atriz.
  • Dona Eugenia, a mãe do Bispo Edir Macedo, conhecida por D. Geninha, foi vivida pela atriz Beth Goulart. A atriz contou que um trabalho de preparação anterior às filmagens para construir a intimidade dessa mãe com seus filhos foi realizado. Alguns códigos de comportamento, gestos característicos e as brincadeiras que se repetiram com os três atores diferentes que viveram cada faixa etária do Bispo, foram parte dos artifícios usados pela veterana atriz para construir as cenas emocionantes em que esteve presente.