Felipe Neto viveu um grande desgosto na internet, nesta quarta-feira (25). Ele, que é um dos precursores de canais no Youtube, agora experimenta o lado ruim da fama, com o vazamento de seu vídeo íntimo na internet, que acabou sendo o assunto mais comentado do Twitter, além de um dos assuntos mais buscados no Google.

Felipe Neto chegou a brincar com o assunto, postando algumas publicações engraçadinhas em seu Twitter, mas avaliou o caso como muito grave. Felipe, que é um dos youtubers mais famosos do Brasil, é dono de uma produtora de vídeos de humor, a 'Paramaker', e também é um dos sócios do canal 'Parafernalha', que por alguns anos foi o principal concorrente do 'Porta dos Fundos'.

Felipe Neto se pronuncia sobre vazamento de vídeo íntimo e fala em processar

Apesar das brincadeiras feitas em seu Twitter, o youtuber garantiu que irá tomar as providências jurídicas necessárias para que o autor do vazamento seja identificado, processado e condenado. Oficialmente, o famoso se pronunciou por meio de sua assessoria de imprensa e garante que já tem conhecimento do vazamento do vídeo que expõe a intimidade do profissional. O processo também será na esfera civil (indenização) e criminal.

Felipe Neto confirma que o vídeo é realmente seu

Segundo uma publicação da coluna 'Na Telinha', o youtuber assumiu que o vídeo é realmente seu. A assessoria ainda garante que o conteúdo não teve autorização para ser divulgado e que as medidas judiciais serão tomadas.

Felipe fez piada com o assunto no Twitter:

'Gente eu achei que tinha visto o pior vídeo do mundo quando saiu o 2Girls1Cup, mas depois de vazar meu pinto na internet, eu mudei meus conceitos.', escreveu o famoso.

Caso é passível de Lei Carolina Dieckmann

O Brasil evoluiu quanto ao assunto de vazamento de vídeos e imagens íntimas, quando Carolina Dieckmann, a atriz global, foi vítima de um vazamento indevido. Por conta da repercussão que o caso ganhou na época, o parlamento brasileiro decidiu discutir o assunto de forma mais profunda e a Lei Brasileira 12.737/2012, foi sancionada em 30 de novembro de 2012 pela ex-presidente Dilma.

A lei visa definir a punição e proteger a vítimas de crimes cibernéticos, aliás, alinhada com a nova tendência mundial. Especificamente, no caso do influenciador digital, o caso terá que ser investigado de forma mais profunda. Entretanto, de fato, a polícia tem ferramentas que permitem identificar autores de crimes dessa natureza e promover a punição conforme previsto em lei.

Mais notícias de famosos

Marquezine estaria vetando Marina Ruy Barbosa em eventos de Neymar [VIDEO]

Xuxa perde ação contra Google em relação a menções sobre filme envolvendo menor de idade [VIDEO]