Um dos ditos mais antigos da humanidade prega que o “feitiço pode virar contra o feiticeiro”. E o ator global Bruno Gagliasso provou disso nesta semana, quando tentou pegar carona ainda no caso do youtuber Júlio Cocielo, [VIDEO] o criticando por sua postagem considerada racista, porém contava que alguns internautas mais atentos iriam resgatar tuítes seus também com conteúdos ofensivos.

Em tom lacrador, como é moda dizer ultimamente, o ator criticou a postagem do youtuber, pediu boicote e ele e foi além, afirmando que é preciso “cobrar as marcas que patrocinam (o youtuber)” e que “é obrigação de todos nós constranger e vigiar nosso círculo social”, se referindo a quem pratica atos machistas, racistas, homofóbicos, gordofóbicos, etc.

Ao invés de conseguir lacrar, ele foi lacrado por seguidores mais atentos, que resgataram algumas postagens antigas com conteúdo homofóbico e outros tipos de preconceitos.

“Papai Noel é b* porque vive com o s* na mão e anda com um monte de v*”, dizia uma postagem datada do ano de 2009. Já em outra, ele se mostrava não muito amável com mulheres que fogem do padrão de beleza. “Ter ciúmes de mulher feia é como por alarme em Fiat 147”.

A repercussão negativa dessa garimpagem virtual fez com que Bruno usasse as redes sociais para se defender. Ele justificou que as postagens foram feitas em 2009, porém ele próprio criticou as postagens antigas feitas pelo youtuber. “Não é passando o pano no preconceito e sim passando tudo a limpo que o mundo se tornará um lugar melhor”, escreveu.

Muitos internautas atacaram as marcas que têm, ou tiveram, contrato com Bruno.

“Você sugere um boicote a si mesmo em relação aos seus patrocinadores? Ou só vale para os outros?”, postou um dos seguidores.

Entenda o caso

No último sábado (30), durante o jogo entre Argentina e França, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, o youtuber Júlio Cocielo fez um comentário bastante infeliz com um jogador francês. Se referindo à velocidade do jovem Mbappé, ele escreveu que o atleta “faria um arrastão top na praia”.

A frase foi o estopim para ele receber uma enxurrada de críticas e ser taxado de racista. Assim como ocorreu com o ator global, não demorou para que postagens antigas, aí sim com cunho extremamente racista, fossem “desenterradas”.

Nesta quarta-feira (4), ele gravou um vídeo se desculpando, [VIDEO] mas o estrago já estava feito e a postagem teve como consequência a fuga de seguidores e perda de contratos de patrocínio.