Trabalhar com antecedência e pensar em cada detalhe de suas atrações antes delas serem levadas ao ar sempre foi uma marca registrada da Rede Globo [VIDEO], que já trabalha na produção da 19ª edição do Big Brother Brasil. No último sábado (21), o colunista do portal UOL, Flávio Ricco, revelou que a emissora já até tem definida a data de estreia para seu reality show, que desde o mês de março, quando a 18ª edição ainda estava a pleno vapor, já está com inscrições abertas.

De acordo com Ricco, a emissora carioca trabalha com a data 21 de janeiro, uma segunda-feira, para iniciar sua atração, que completa 19 anos no ar. Elogiada internamente, a iniciativa de colocar no ar uma espécie de aquecimento, como foi feita neste ano e contanto com a participação de ex-concorrentes, ainda não está assegurada, porém mudanças feitas em 2018, como o sistema de votação, que agora pede um cadastro completo de quem quiser indicar o participante que deixará a casa e assim evitar votação em massa, feitas de moto artificial, os chamados robôs.

Outra novidade que deverá continuar será a câmera do confessionário, que seguirá aberta durante 24 horas para assinante. Ela só será fechada em caso de algum imprevisto. Outras surpresas também deverão movimentar a primeira semana da atração, apresentada por Tiago Leifert.

Kaysar “presidiário” e Ana Clara defendida pelo pai

Enquanto a edição de 2019 não chega, os participantes do BBB18 seguem colhendo (ou nem tanto), os frutos que conseguiram na primeira metade do ano. Um dos participantes mais carismáticos dessa edição, o sírio Kaysar, irá participar do filme “Carcereiros”, obra inspirada na série homônima da Rede Globo. De acordo com informações de bastidores, o ex-BBB dará vida a um presidiário estrangeiro no longa, que ainda não tem data para estrear. A obra será estrelada por Rodrigo Lombardi e dirigida por José Eduardo Belmonte.

Outra finalista do reality, Ana Clara, estreou na semana passada no novo Vídeo Show, porém a queda de audiência na atração [VIDEO] global fez a atração vespertina da Globo despencar no Ibope, chegando a ficar atrás o mexicano Chaves, o que redeu duros comentários a estudante de jornalismo, obrigando seu pai sair em sua defesa.

Usando as redes sociais, Ayrton disso não entender o motivo das pessoas não gostarem “dessas quatro meninas”, se referindo ao quarteto de apresentadoras. Para ele, essas pessoas jamais poderão falar que elas não têm talento e encerrou afirmando que são “são amadas pela maioria”.