O ator Henry Cavill, mais conhecido por seu papel como Superman nos longas ''Homem de Aço'', ''Batman vs Superman'' e ''Liga da Justiça'', queria evitar que seu nome estivesse vinculado a polêmicas envolvendo assédio sexual. No entanto, acabou se complicando ao falar sobre o assunto em entrevista à revista GQ.

As declarações de Cavill se tornam ainda mais polêmicas dentro do contexto em que estavam inseridas na entrevista. O ator falava a respeito do movimento #MeToo, que estimula denúncias de assédio sexual no trabalho. Ele confessou ter medo de ser taxado de estuprador por flertar com mulheres.

Cavill declarou que considerava difícil saber como agir para conquistar uma Mulher devido a ''certas regras'' que estão em vigor em nossa sociedade.

''Não quero ir lá e falar com elas, pois posso ser chamado de estuprador ou algo do tipo'', disse ele.

Para o intérprete de Kal-El, agora os homens não podem ''ir atrás'' depois que a mulher diz ''não''. Isso faz com que eles desistam. ''Por outro lado, tem o 'por que você desistiu?'', disse ele, numa referência a crença que muitos homens têm de que, quando uma mulher diz ''não'', ela muitas vezes espera que o homem insista. Para ele, a resposta para essa pergunta seria ''Porque não quero ir para a cadeia''.

As declarações de Cavill não pegaram bem. O ator foi bastante criticado nas redes sociais, sobretudo por ''não saber a diferença entre flerte e assédio'' e por banalizar as denúncias de assédio e estupro, alegando que qualquer coisa hoje em dia poderia ser classificada como tal.

Assessoria de Henry Cavill publica nota de retratação

Dany Garcia, que faz parte da assessoria do ator, publicou no Twitter uma nota de esclarecimento a respeito das declarações polêmicas de Cavill.

De acordo com essa nota, Cavill teria se arrependido do que disse, após perceber a reação das pessoas às suas declarações. Ele mesmo as classificou como ''insensíveis'' e pediu desculpas pelas mesmas.

Henry Cavill também fez questão de deixar claro o quanto ele dá valor às mulheres. ''Valorizo e irei continuar valorizando as mulheres, independente do tipo de relacionamento que eu tenha com elas, seja de amizade, profissional ou romântico''. O ator frisa que jamais teve a intenção de desrespeitar as mulheres, de nenhuma maneira, e que a experiência serviu para ensiná-lo a respeito de ''contexto'' e ''nuances das liberdades editoriais''.

Pesquisas apontam que cerca de 94% das mulheres já sofreram assédio em Hollywood. Desse total, 21% das mulheres afirmam terem sido forçadas ao ato sexual; apenas uma em cada quatro denunciou o crime, por medo de vingança, pessoal ou profissional.

Nesse contexto, fica fácil entender porquê a fala de Cavill sofreu repreensão de grande parte dos internautas e até dos fãs do ator; atualmente, diversas atrizes, auxiliares de filmagens, figurinistas e outras funcionárias se uniram para denunciar casos de assédio sexual e abuso em Hollywood. [VIDEO]