O Deputado Estadual Marcelo Freixo (PSOL), está movendo uma ação contra o apresentador [VIDEO] Danilo Gentili e quer receber uma indenização de 100 mil reais por danos morais e ainda pede que a sentença seja publicada pelo réu. O político não gostou das publicações irônicas feitas por Gentili ano passado por meio do Twitter.

Em uma das postagens, [VIDEO] o apresentador do SBT se dirigiu ao deputando usando termos como “farsa” e “m...”. Já em outra, ligou o legislador ao grupo denominado Black Blocs. “E seus black blocs? Mataram mais alguém esses dias?", postou Gentili, que em outra postagem ainda disse que se fosse mulher já teria sido agredido por Freixo.

A reportagem do portal UOL procurou os advogados de defesa de Freixo, que confirmaram o pedido de indenização, além da publicação da sentença nas redes sociais do apresentador. “Queremos que ele dê publicidade à sentença, caso haja”, disse um dos advogados, que ainda afirmou que essa publicação não significa que seja um pedido de retratação. “Se ele vai se retratar, depende de seu próprio juízo”, completou.

O UOL também tentou entrar em contato com os advogados de Danilo Gentili, mas não obteve sucesso. Porém, sabe-se que a defesa entrou com um pedido para que a ação fosse julgada em São Paulo, onde mora o apresentador. O pedido foi negado, mas a defesa recorreu. O processo corre na 50ª Vara Cível do Rio e o julgamento ainda está sendo aguardado.

Histórico de polêmicas com políticos

É de conhecimento geral a postura crítica – geralmente carregada de acidez e sarcasmos – do apresentador Danilo Gentili, o que lhe rende uma legião de fãs e opositores ferrenhos.

Suas postagens nas redes sociais não por poucas vezes desperta a ira de quem acabou sendo algo das piadas ou de grupos que se sentiram ofendidos.

No ano passado, a batalha nos tribunais foi com a deputada federal Maria do Rosário. A petista entrou com uma ação para que o comediante retirasse do ar algumas postagens que ela considerou ofensiva contra a sua pessoal. Ao receber a notificação, Gentili publicou um vídeo na internet onde rasga a notificação extrajudicial que havia lhe sido enviada pela Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados. Ele ainda esfregou os pedaços do documento em suas partes íntimas e provocou a deputada: “chegando minha cartinha, abra ela, tira o conteúdo, sinta aquele cheirinho...”.

Um pedido de tutela antecipada feito pela Câmara dos Deputados para que o apresentador retirasse também esse vídeo da internet. No entanto, o pedido foi indeferido pela juíza federal substituta Luciana Tolentino de Moura.