Já faz um tempo que Wesley Safadão e Mileide Mihaile divergem sobre o valor da pensão alimentícia do filho Yhudi, o assunto vem sendo fortemente debatido pela imprensa e pelo público desde que o cantor, no começo do mês passado, pediu judicialmente a revisão da pensão. A informação causou repercussão e rapidamente as pessoas começaram a opinar sobre a atitude do músico, colocando-se contra ou a favor de Wesley [VIDEO]. Enfim a audiência chegou e juiz decretou que Safadão quadruplique a pensão, o sertanejo deixou o Fórum pelos fundos e em entrevista a revista ‘QUEM’ falou pela primeira vez após ter a pensão oficialmente decretada.

Pensão é acordada em 40 salários mínimos

Na manhã de ontem (27), aconteceu a audiência em que foi acordado o valor da pensão que Wesley Safadão pagará ao filho.

Com duração de horas, a reunião judicial aconteceu na 12ª Vara de Família do Fórum Clóvis Beviláqua, na capital cearense e foi encerrada já na parte da tarde com o veredito de que o cantor terá que pagar 40 salários mínimos ao filho Yhudi.

O menino recebia cerca de 9 mil reais de pensão e ainda tinha o valor da escola descontado dessa quantia, em torno de 2 mil reais, agora, pós-decisão judicial, o valor quadruplicou. Mileide e Safadão também divergiam sobre a escola da criança, questão que também foi estabelecida em juízo, Yhudi permanecerá na escola de costume, escolhida pela mãe do garoto.

Também foi estabelecido no tribunal que Yhudi terá direito a uma viagem internacional uma vez por ano na compania da mãe e na primeira classe. Após o juiz bater o martelo, Milleide Mahaile deixou o Fórum ovacionada pelos fãs enquanto Wesley Safadão saiu pelos fundos acompanhado pelos advogados.

Wesley Safadão se pronuncia em entrevista à ‘QUEM’

Ainda ontem Wesley se apresentou em Fortaleza, pós-decisão judicial a respeito da pensão para o filho, e concedeu uma entrevista para a revista ‘QUEM’ antes de entrar no palco. Na ocasião o sertanejo abriu o coração e falou como se sente em relação à decisão acordada na manhã daquele dia (27).

O cantor foi enfático ao afirmar que nunca foram apenas 10 salários mínimos que pagava para o filho, o valor seria outro e que a decisão do juiz serviu para formalizar o valor que era gasto com a criança. "Estou muito feliz, foi um resultado que a gente pensou no bem do Yhudi, na integridade dele. Como falei nunca, foram só dez salários mínimos (de pensão). Em 2015, eu passei a ofertar muitas coisas por fora", explicou Wesley Safadão.

O músico contou que Mileide tinha os interesses dela assim como ele tinha os dele que era ter mais flexibilidade com o filho, chegar do show e encontrar a criança em casa, por exemplo. Por outro lado, Wesley afirmou que isso já vinha acontecendo, porém não havia nada formalizado, como aconteceria a partir de agora.

Sobre a escola, Safadão confirmou que o menino permanecerá na mesma que já vem estudando, Wesley [VIDEO] pagará também o imposto de renda de Yhudi e seu plano de saúde, a pensão deverá ser paga a Mileide Mihaile, que administrará a quantia de acordo com as necessidades para a criação do menino.