A ex-atriz da Rede Globo, Maitê Proença, está abrindo um processo contra a emissora. Ela foi demitida do canal em novembro de 2017 por motivo ainda desconhecido. Maitê, que passou a fazer fazer da Tv Cultura, está reivindicando seus direitos, que segundo ela, não foram pagos pela Emissora de Roberto Marinho após sua saída.

Na última terça-feira (31), aconteceu a primeira audiência no Rio de Janeiro com os representantes das partes envolvidas. Até o presente momento nem a TV Emissora e nem os advogados de Maitê fizeram declarações sobre o caso, que acontece em segredo de justiça.

Segundo informações, quem está defendendo a atriz é sua própria filha, Maria Proença, formada em direito, e outro advogado, Túlio Cláudio Ideses, que avança com processo para tentar uma indenização solicitada em pelo menos R$ 500 mil reais pelos mais de 30 anos que Proença esteve trabalhando na Rede Globo [VIDEO].

A atriz declarou que foi pega de surpresa, pois não sabia que seria demitida. De acordo com informações do apresentador Leo Dias, do programa "Fofocalizando", na audiência desta terça-feira, 31, Maitê pediu que não houvesse ninguém a mais presente no local e o mais absoluto sigilo sobre o processo.

Maitê Proença e outros atores abrem processo contra a Rede Globo

Maitê Proença [VIDEO] não foi a única que abriu processos contra a Globo. O ator da série "A grande família", Pedro Cardoso, fez o mesmo após não ter contrato finalizado. Carolina Ferraz também processou, pedindo uma indenização maior, de R$ 7 milhões.

Maitê fez seu primeiro papel como atriz no ano de 1979, na TV Tupi, fazendo sua primeira aparição na Globo no ano de 1980. Ela chegou a trabalhar na TV Manchete, onde recebeu grande prestígio por seu talento, mas voltou para a Globo em 1989 onde atuou novamente.

A veterana protagonizou varias papeis ao longo de sua carreira e uma das novelas em que mais foi lembrada foi "Da cor do pecado", estreada no ano de 2004, que teve como atriz protagonista Taís Araújo.

Em uma entrevista recente que deu para a revista Bazar, Maitê afirmou que voltaria a atuar em novelas da Globo se houvesse um novo convite. “Se me interessar, faço sim. Porém, a possibilidade de a moça conseguir emprego na emissora novamente é muito pequena, já que os diretores do canal não costumam dar trabalho para aqueles que processam ou difamam a empresa televisiva.

Ao tentar ser contatada, a Globo disse não se pronunciou sobre processo judicial. Os repórteres também contataram os advogados representantes a requerente, que não foram localizados.