Cid Moreira é uma das figuras mais emblemáticas na história da TV e do rádio no Brasil. Dono de uma voz poderosa e carismática, o apresentador, jornalista e locutor fez aniversário neste sábado (29), quando completou 91 anos.

Conheça 15 acontecimentos marcantes na vida de Cid Moreira

  • Início da carreira: Cid, que tem como nome de batismo Alcides Alves Moreira, iniciou a sua profissão em uma rádio do interior paulista, quando na ocasião em que tinha 17 anos, um amigo dele o motivou a fazer um teste para que Cid atuasse como locutor na Rádio Difusora, de Taubaté (SP), sua cidade de nascimento. Foi o que bastou para que a voz única do rapaz chamasse a atenção de todos, lhe assegurando o 1º emprego no segmento da comunicação.
  • Trabalhando como ator: mas não foi somente como locutor e jornalista que Cid atuou, pois em 1955 ele estrelou o filme "Angu de Caroço", cujo diretor foi Eurides Ramos, mas logo parou de trabalhar como ator; sendo que posteriormente narrou vários documentários.
  • Cid como garoto propaganda: com voz grave Cid Moreira atraiu os publicitários, que o convidaram para gravar muitos jingles e spots comerciais para as rádios, e também anúncios televisivos. Na década de 60, a cada dez anúncios da televisão brasileira, oito foram narrados por Cid. O filho ilustre de Taubaté parou com essa modalidade de atuação quando a Rede Globo de televisão ordenou que o seu plantel de jornalistas não participasse de merchants.
  • Atuando no cinejornal: os jornais antigamente eram transmitidos nos cinemas, e foi então que Cid Moreira se tornou mais difundido no Brasil, pois ele foi o narrador oficial, se destacando o cinejornal Canal 100, que foi idealizado no ano de 1957 por Carlos Niemeyer, sendo exibido toda semana nas salas de cinema do país.
  • Âncora ou apresentador principal: por um período maior do que 20 anos Cid Moreira foi o âncora do Jornal Nacional, ou seja, desde 1969 a 1996. Graças a isso até hoje Cid foi o jornalista que mais tempo ficou à frente de um telejornal.
  • Bermudas - Não é ficção: em 2014 o famoso concedeu entrevista ao programa Altas Horas, e confessou que apresentou o Jornal Nacional de bermudas por ocasião do Carnaval, uma vez que tinha acabado de retornar atrasado de uma viagem, não tendo tempo de vestir o terno. Isto é, só colocou paletó, camisa, gravata e bermuda para apresentar o Jornal Nacional.
  • Programa dominical do Fantástico: tão logo saiu do JN, Cid foi trabalhar no Fantástico, quando em 1999, ele apresentou o quadro onde o ilusionista norte-americano Mister M revelava truques de mágicos de renome.
  • Uso do silicone: em 1970 Cid Moreira quase ficou cego devido a uma intervenção estética sem sucesso, já que ele colocou silicone líquido na face, com o intuito de regredir uma ruga na testa; no entanto, foi acometido por uma infecção, que quase lhe custou a visão.
  • Cid como narrador da Bíblia: o locutor Cid narrou as histórias da Bíblia Sagrada em áudio lançado no ano de 2001 (hoje já foram vendidos mais de 60 milhões de cópias de CDs.). Trabalho esse que durou seis anos para ser terminado, e sendo voltado principalmente aos analfabetos ao texto religioso e cegos em geral.
  • Filhos de Francisco: Cid também narrou o filme os "Dois Filhos de Francisco" em 2005, que abordou a trajetória dos cantores Zezé di Camargo e Luciano.
  • Vinheta para a Copa do Mundo: no ano de 2010, Cid gravou vinhetas para a Copa do Mundo, criando bordões Famosos, como "jabulâââni", nome da bola da competição e "ah não, Mick Jagger", se referindo a Fama de azarão do vocalista dos Rolling Stones.
  • 'Boa Noite!': quando fez 70 anos em 2010, Moreira veiculou sua biografia, intitulada "Boa Noite", tendo como inspiração a frase que ele fechava o Jornal Nacional. O livro foi escrito por Fátima Sampaio, jornalista e esposa de Cid, onde falou de assuntos tais como: infância de Cid na cidade do Vale do Paraíba, Taubaté; carreira profissional na Globo e a gravação do áudio-livro da Bíblia.
  • 50 anos do Jornal Nacional: enfim, a grande maioria dos brasileiros que ligou a TV no Jornal Nacional em 24 de abril de 2015 pude vivenciar a sensação de voltar no tempo, uma vez que Cid Moreira e Sérgio Chapelin voltaram à bancada do JN para comemorar os 50 anos do telejornal.

  • Youtuber: no ano passado Cid lançou seu canal no YouTube, cujo nome é Canal da Bíblia, publicando suas narrativas da Bíblia. Vale destacar que o canal já tem mais de 23 mil pessoas inscritas.
  • 15 Poemas: Cid Moreira está longe de querer se aposentar, inclusive o plano dele agora é gravar poemas considerados de domínio público.